Trabalho pós-pandemia: O que podemos esperar?

A pandemia apenas acelerou tendências do mercado que já estavam em curso, como o home office, por exemplo.

Definitivamente o mundo do trabalho passou por profundas mudanças nos últimos dois anos. Novos hábitos e tecnologias fizeram emergir a tão necessária habilidade de se adaptar. Para se ter uma noção, a pandemia acelerou a transformação digital em 72% das empresas, segundo dados do The Economist Intelligence Unit (EIU). Nesse cenário de digitalização, entraram na rotina dos profissionais a jornada flexível, home office e videoconferências. Hoje, o avanço da vacinação começa a desenhar o que chamaríamos de volta à “normalidade” e a incerteza do mercado de trabalho para 2022 traz o questionamento sobre como vai ficar o cenário de contratações daqui em diante. 

Vale lembrar que a pandemia apenas acelerou tendências do mercado que já estavam em curso, como o home office, por exemplo. Muitos profissionais tiveram que se adaptar à nova dinâmica de trabalho, que mudou o funcionamento de muitos mercados. Claro que há muitas ocupações em que o trabalho remoto se torna algo inviável, como por exemplo os trabalhadores da linha de frente em saúde, varejo, ensino, transporte e segurança. 

Independente do modelo de trabalho, ninguém estará imune a essa e outras tendências do mercado. Cada vez mais as organizações estão investindo em tecnologia de inteligência artificial e automação, permitindo que trabalhadores se concentrem em áreas que requerem um toque mais humano. Se antes as empresas estavam interessadas nas aptidões técnicas, agora as soft skills, ou competências comportamentais, vem sendo mais evidenciadas no momento da contratação. 

Outro acontecimento importante nesse período foi que os colaboradores foram trazidos para o centro das discussões. Cada vez mais os empregadores estão entendendo a importância de incluir estratégias de saúde e bem-estar em seu planejamento de negócios e com isso veio o debate sobre a obrigatoriedade da vacinação para as novas contratações e até demissão para aqueles que optarem por não tomar. 

O tema foi tão debatido que o Ministério do Trabalho publicou uma portaria proibindo que as empresas exijam que os colaboradores apresentem comprovante de vacinação. Entretanto, é válido dizer que em algumas profissões isso acaba se tornando obrigatório de uma forma indireta. Por exemplo: executivos que precisam viajar ou quem trabalha com eventos vai precisar apresentar o comprovante. 

O fato é que só durante crises, há mudanças. O mundo do trabalho pós pandemia, está assentado em uma estrutura mais adaptável, que será moldado com base nas necessidades específicas de um momento. Mais uma vez, ser criativo e inovador é o grande desafio das empresas – e pessoas. Não é possível prever o futuro, mas quanto mais você estiver preparado para se adaptar ao que vier, maiores suas chances de sobreviver e crescer em meio ao caos!

Por Leonardo Casartelli é Diretor de Marketing do Empregos.com.br, um dos maiores portais de vagas de empregos do Brasil.

Comentários estão fechados.