Tributação na área médica: 6 aspectos que você precisa saber


Já falamos por aqui sobre a emissão de notas fiscais em clínicas e consultórios, e agora voltamos com outro assunto que, de certa forma, está relacionado a isso e que possui uma grande importância: a tributação na área médica.

Assim como qualquer outro segmento, as empresas e os profissionais que atuam no ramo da saúde também possuem responsabilidades e deveres que devem ser cumpridos. Sendo assim, é importante prezar por uma boa gestão da área tributária.

Antes de pensar em como lidar com isso, é preciso saber alguns detalhes que ajudarão você a fazer escolhas certas nesta questão.

Listamos aqui alguns aspectos essenciais que você precisa saber sobre o universo da tributação da área médica. Está interessado? Então continue a leitura dos tópicos abaixo!

1. Faça uma análise da sua situação atual

Em primeiro lugar, é preciso fazer uma análise de como anda a sua situação, pois dependendo das suas despesas, do seu faturamento e do lucro previsto para o seu negócio, será melhor optar pela tributação como pessoa física ou como pessoa jurídica.

Já tenha em mente que o seu retorno financeiro vai variar muito dependendo dessa escolha. Por isso, estude muito bem o assunto e, se necessário, busque a ajuda de um profissional para tirar dúvidas antes de tomar a melhor decisão.

2. Conheça os regimes tributários

Outro aspecto que você precisa saber sobre a tributação na área médica e que complementa o tópico que apresentamos anteriormente é a necessidade de conhecer os regimes tributários.

Afinal, é preciso saber quais são as opções disponíveis para fazer a melhor escolha em relação a essa questão.

Caso você opte pela tributação como Pessoa Física, ou seja, por meio do Imposto de Renda, além de ter que fazer a declaração, será preciso adotar o Livro Caixa, que é uma ferramenta para registrar todos os recebimentos e pagamentos.

Ao optar pela tributação como Pessoa Jurídica, você poderá escolher entre o Simples Nacional, o Lucro Presumido e o Lucro Real. Elaboramos um post que fala qual é o melhor regime tributário para abrir uma empresa. Caso tenha dúvidas, não deixe de conferi-lo.

3. Estude os tipos de impostos em clínicas

Caso você opte por abrir uma clínica ou já tenha uma, é preciso conhecer os impostos que incidem sobre ela.

É importante ter conhecimento sobre eles, pois ajuda você a prever um dos custos de manutenção desse tipo de negócio, além de não se surpreender quando a cobrança deles chegarem até você.

Facilitamos esse trabalho e listamos aqui quais deles são os mais comuns:

  • o Imposto de Renda para Pessoa Jurídica (IRPJ);
  • a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);
  • a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS);
  • o Programa de Integração Social (PIS);
  • o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • o Imposto sobre o Serviço de Qualquer Natureza (ISS).

Lembrando que o INSS possui incidência direta sobre a folha de pagamento, ok?

4. Tenha atenção ao pagar os impostos

Assim como qualquer outro tipo de negócio, a tributação na área médica também exige atenção e cuidado em relação à sua legalização, principalmente no que diz respeito ao pagamentos dos impostos.

Já falamos anteriormente que o primeiro passo nessa jornada é escolher o regime de tributação de forma correta. Feito isso, é preciso que você tenha um bom controle sobre o faturamento e as contas que deverão ser pagas.

Pode até parecer besteira, mas isso influenciará diretamente no pagamento dos impostos, pois qualquer descuido nessa questão poderá fazer com que o negócio se enquadre em um regime de tributação que você não escolheu, e isso pode afetar diretamente o seu bolso.

Além disso, não deixe de se certificar sobre a questão dos impostos serem pagos nas datas corretas, evitando qualquer tipo de multa ou dor de cabeça no futuro.

5. Conte com uma assessoria contábil

Outro aspecto importante e que você precisa levar em consideração é que existem profissionais qualificados que podem tomar conta desses assuntos mais burocráticos para você.

Aliás, é uma ótima escolha deixar toda essa parte aos cuidados de uma assessoria contábil. Claro, é preciso verificar se ela é especialista no assunto, evitando qualquer tipo de problema.

Feito isso, cria-se um cenário em que, enquanto você se preocupa somente com aquilo em que você é bom e gosta de fazer, que é cuidar da saúde das pessoas, a assessoria contábil fica responsável por deixar a questão dos tributos em ordem para você.

Sendo assim, não deixe de levar em consideração essa opção. Hoje existem diversos tipos de serviço nesse sentido, inclusive empresas que trabalham totalmente online, oferecendo facilidade e agilidade para você e para o seu negócio.

6. Utilize a tecnologia

Utilizar a tecnologia para facilitar o planejamento tributário também é algo que deve ser levado em consideração. Aliás, podemos dizer que é quase impossível caminhar sem ela.

Afinal, ela vem se demonstrando um recurso muito importante para a área médica, principalmente no que diz respeito aos avanços para tratamentos, além de gerar novas possibilidades de salvar vidas.

O que muitos não sabem é que ela também pode ser utilizada na área administrativa. Hoje existem soluções de gestão especializadas para essa função, sendo possível organizar as finanças de um consultório ou uma clínica, fornecendo um controle total sobre a sua área financeira.

Outra grande vantagem é que, com a tecnologia, ficará muito mais fácil saber como anda a saúde financeira do negócio, além de poder fazer um planejamento tributário muito mais eficiente. Basta ter em mãos os relatórios contábeis e outros documentos que são necessários nesse processo. Afinal, já passou da hora de tentar fazer isso tudo manualmente, não é mesmo?

Conhecendo e aplicando na prática esses e outros aspectos da tributação da área médica, será muito mais fácil fazer o seu negócio prosperar, independentemente de você ter apenas um consultório ou uma clínica que recebe muitos pacientes diariamente.

Via ContSimples

 

Please follow and like us:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.