TSE: Falso comunicado sobre voto virtual é esclarecido; veja como votar

0

Mesmo diante da modernização de processos durante a pandemia da covid-19, vale ressaltar que está mantido o voto de forma presencial.

Por isso, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que todas as informações sobre a possibilidade de votar por meio de um site são falsas. 

Tais informações estariam sendo divulgadas através de redes sociais e aplicativos de mensagens.

Os eleitores devem estar atentos, pois, não é possível fazer qualquer tipo de cadastro em plataformas para votar sem sair de casa e assim, substituir o voto nas seções eleitorais que estarão disponíveis no próximo domingo, 15. 

Muitos eleitores relatam ainda que é costumeiro receber mensagens sobre as eleições e, geralmente, elas possuem links que são desconhecidos pelo TSE.

Por isso, é importante saber como agir e evitar situações que possam estar relacionadas à golpes. 

O que fazer?

Em caso de recebimento destas mensagens com um link de origem duvidosa, o cidadão não deve clicar para saber mais detalhes.

Isso pode indicar um possível golpe de criminosos, que podem utilizar os links para coletar dados do cidadão ou quando é solicitado algum tipo de registro utilizando CPF e RG. 

Por isso, a orientação do TSE é checar todas as informações sobre as eleições nos canais oficiais como o site da Justiça Eleitoral (TSE) e Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

Simulador

Os eleitores também não devem confundir as eleições municipais com o simulador de votação que foi disponibilizado pelo TSE, em seu portal virtual, onde consta uma urna semelhante à equipamento utilizado nas seções eleitorais. 

A ferramenta permite ao eleitor “votar” para os cargos que estão em disputa, inclusive é exibido uma lista de candidatos e partidos mas que são fictícios.

A simulação foi disponibilizada para que o eleitor saiba como votar e veja como funciona o processo eleitoral

Em casos de erros, por exemplo, a plataforma irá informar o procedimento correto por meio de uma mensagem explicativa, destacando o que deve ser feito para garantir êxito na votação presencial. 

Imagem: Agência Brasil
EBC / Imagem: Agência Brasil

Colinha 

Para aqueles que se sentem inseguros na hora da votação, a única ajuda disponível é a famosa “colinha”, que pode ser utilizada pelos eleitores.

Basta registrar em um papel os nomes e os devidos números dos candidatos que você escolheu. 

Tenha o cuidado de fazer sua própria colinha e não pegue papéis com números de candidatos que não conhece, pois, o voto é um direito do eleitor demonstrar seu apoio.

Lembrando que a colinha deve ser feita apenas em papel e não é autorizado o uso de aparelhos celulares durante a votação, ou levar qualquer tipo de eletrônico para a cabine de votação.

Ordem de Votação

O primeiro candidato a ser votado é o cargo de vereador e, posteriormente, o prefeito e seu vice.

Então, confira como votar: 

Para vereador: o eleitor pode votar em um candidato ou na legenda – escolhendo apenas o partido.

No primeiro caso, basta digitar o número completo (cinco dígitos), verificar a foto do candidato e confirmar.

Para a legenda, é preciso digitar apenas os dois primeiros números que se referem ao partido escolhido.

Caso algum número esteja errado, é preciso fazer o ajuste;

Para prefeito: na segunda etapa da votação deve ser escolhido o prefeito e vice-prefeito.

São dois dígitos, assim, basta digitá-los e verificar a foto do candidato a prefeito e seu vice.

Depois, clique em confirmar.  

Candidatos

Segundo informações do Tribunal Superior Eleitoral, 19.342 candidatos colocaram seus nomes à disposição da população para o cargo de prefeito, 19.711 concorrem ao cargo de vice-prefeito e 518.308 brasileiros estão disputando uma cadeira no Legislativo. 

Os únicos locais onde não haverá votações é o Distrito Federal e Fernando de Noronha.

Além de escolher o prefeito e os vereadores, no Mato Grosso também acontecerá a escolha de mais um senador para representar o estado. 

Por Samara Arruda