Manter o trabalhador seguro enquanto exerce as suas atividades é um dever da empresa.

Portanto, todo empregador deve saber o que é EPI (Equipamento de Proteção Individual) e o porquê de ele ser crucial em alguns setores.

Neste texto, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre EPI, de forma simples e objetiva, para que você esteja completamente inteirado a respeito da segurança de seus funcionários.

O que é EPI?

EPI é a sigla para Equipamento de Proteção Individual.

Usado para evitar acidentes, o EPI engloba todo tipo de dispositivo de proteção usado pelos trabalhadores, com o objetivo de protegê-los de qualquer risco que possam ter no ambiente de trabalho.

Oficialmente, o EPI passou a ser realmente considerado a partir da Revolução Industrial.

Com o surgimento de grandes indústrias, mineradoras e metalúrgicas, medidas de segurança passaram a ser inevitáveis e cada vez mais discutidas.

Aqui no Brasil, seu progresso avançou devagar desde a criação da CLT, em 1943.

Apenas 35 anos depois é que surgiram as Normas Regulamentadoras de Segurança no Trabalho, fazendo com que o uso do EPI se tornasse obrigatório nas empresas.

A normativa sobre o uso do EPI é a NR 06, aprovada pela Portaria nº 3.241 no dia 8 de junho de 1978.

O órgão responsável por essa regulamentação é o Ministério do Trabalho, porém alguns órgãos auxiliam na auditoria e nos certificados de aprovação.

Como fazer o uso correto do EPI?

Segundo a legislação, tudo o que for relacionado a equipamentos de segurança tem que ser fornecido pela empresa gratuitamente.

O EPI tem que estar em perfeito estado de uso e conservação e deve ser aplicado nas circunstâncias abaixo:

  • Sempre que as medidas de ordem não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes de trabalho;
  • Para atender situações de emergência;
  • Durante a implantação de medidas de proteção coletiva.

Quanto ao empregador, em relação ao uso correto do EPI, cabem as seguintes funções:

  • Possuir o equipamento adequado de acordo com o risco de cada área;
  • Exigir que seus funcionários usem os equipamentos;
  • Fornecer ao colaborador apenas os equipamentos aprovados pelo órgão nacional;
  • Prover orientação e treinamento sobre o que é EPI para que se faça o uso correto;
  • Substituir imediatamente quando extraviado ou danificado;
  • Comunicar ao Ministério do Trabalho ou ao sindicato qualquer irregularidade observada;
  • Responsabilizar-se pela higiene e manutenção periódica dos equipamentos;
  • Registrar o fornecimento de EPI em livros, fichas ou sistemas eletrônicos.

Para o trabalhador que recebe o EPI, também há alguns pontos que precisam ser seguidos:

  • Conservar e guardar o equipamento;
  • Usar o EPI apenas para a finalidade destinada;
  • Comunicar ao empregador qualquer alteração que torne impróprio o uso;
  • Cumprir com as determinações sobre o uso adequado do EPI.

Seguindo esses itens, você consegue fazer com que seu colaborador saiba o que é EPI e sua importância.

Dessa maneira, você tem maior controle sobre os equipamentos para que sejam usados de forma correta em sua empresa.

Qual é a diferença entre EPI e EPC?

Os EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) são, como o nome sugere, equipamentos que garantem a proteção coletiva de todos dentro da empresa.

Ou seja, são usados por todos que trabalham em determinado setor e também por visitantes.

Uma das maiores vantagens desse tipo de equipamento é que ele não proporciona nenhum incômodo aos trabalhadores e é muito eficiente.

A diferença entre o EPC e o EPI é bem simples.

O EPC faz a segurança de todas as pessoas, sendo elas funcionárias ou não, enquanto o EPI é um equipamento que faz a segurança apenas de quem está utilizando.

Quando o assunto é segurança dentro de uma empresa, o ponto principal é prezar pela vida das pessoas e também pela sua integridade.

Ou seja, a empresa deve estar ciente de que, se acontecer alguma coisa com um funcionário ou até mesmo um visitante, ela pode perder muito além do dinheiro.

Um acidente que acontece sob responsabilidade de alguma companhia pode gerar muitos gastos, com itens como médicos, reabilitação, indenização e vários outros.

Esse transtorno acaba prejudicando a imagem da empresa de diversas formas, mas pode ser evitado, desde que os equipamentos de segurança sejam usados corretamente.

Além disso, um funcionário que entende o que é EPI e sua importância tende a cumprir as regras e usá-lo.

Entenda a importância do EPI

Para entender o que é EPI de forma efetiva, temos que falar da sua importância no ambiente de trabalho.

De maneira geral, o uso dos equipamentos é para proteção do indivíduo independentemente da função que ele esteja exercendo.

O empregador, como portador de toda a responsabilidade, precisa se dispor a explicar o que é EPI e como deve ser usado.

Com essas informações gerais, os funcionários aprendem sua importância e isso faz com que o seu uso seja recorrente.

Portanto, é obrigação dos supervisores assegurar o uso correto do equipamento de proteção individual.

O EPI deve ser utilizado em todo o horário de trabalho, para garantir maior segurança ao usuário.

Além de prezar pela segurança, o cuidado da empresa com esses itens torna o funcionário mais motivado.

Fonte: Azulis