No mundo dos negócios, é preciso estar atento a cada detalhe que pode atrapalhar sua empresa a crescer. E o turnover é um bom exemplo. 

O termo representa o  índice de rotatividade entre funcionários de um negócio, por isso, é essencial analisá-lo de perto, mantendo o seu valor o menor possível. Dessa forma, você precisa criar estratégias que aumentam a produtividade e a satisfação de todos.


O que é turnover?

Como você já leu aqui, o termo é a taxa de rotatividade de pessoas que a sua empresa tem. Por mais que a renovação de um time possa ser visto como algo positivo, é essencial ter cuidado.

Ter um sangue novo na sua equipe não é ruim. Mas ter sempre pessoas saindo entrando é algo severamente perigoso. Demissões, involuntárias ou não, atrapalham a curva de aprendizado dos funcionários. E tem mais. Se as pessoas não se sentem bem em sua empresa, há algo de errado no ambiente, certo?

Por esses motivos, o turnover é um indicador muito importante em sua estratégia de crescimento.

Como calcular o Turnover?

Antes de saber as causas de um índice de rotatividade alta, é preciso entender como calculá-lo. E isso não é algo complexo.

A medida é feita em porcentagem. Você deve dividir o número de funcionários que saíram da empresa pelo total de colaboradores. Todos no mesmo período, claro. Depois, multiplicar por 100.

Veja o exemplo. Digamos que você possui uma startup de gestão financeira com 50 funcionários no ano de 2018. E, nesse período, 12 pessoas se desligaram de sua empresa.


O cálculo, portanto, deve ser:

(12/50) x 100 = 24

Ou seja, a sua taxa de turnover em 2018 seria de 24%.

Bom, daí a avaliação se essa taxa é preocupante ou não varia de cada empresa e de cada segmento. Mas, independentemente disso, 24% é um número bem alto. Ainda mais se tratando de uma empresa de 50 pessoas, certo?

E pior: alguns especialistas apontam que o índice de rotatividade mais normal seja algo perto de 5%.

O que aumenta a taxa de rotatividade de uma empresa?

Agora, chegou o momento para você entender mais sobre os principais motivos que favorecem o crescimento do índice de turnover. Fique atento em cada um deles e faça de tudo para evitá-los em sua gestão.

Insatisfação

Funcionários estão cada vez mais interessados em desenvolver atividades que lhes deem prazer e, sobretudo, criam perspectiva de crescimento. Com as mudanças no mercado, é essencial adaptar o seu ambiente de trabalho às tendências e aos desejos das novas gerações, como o trabalho remoto.

Por isso, esteja atento em tornar a rotina de seu time mais dinâmica e com claras chances de criar uma carreira sólida em sua empresa.

Salário e benefícios

Ainda que muita gente abra mão de um bom salário para ter a chance de crescer e se estabilizar, ter ganhos atraentes é fundamental para manter um funcionário.

Nesse caso, se o mercado dá a mesma chance de estabilidade e de crescimento, mas com salários mais atraentes, o funcionário certamente vai se sentir tentado a buscar novos desafios em outros lugares.

O mesmo é válido para o plano de benefícios que a sua empresa oferece. Certifique-se que o vale-refeição, o vale-transporte e o plano de saúde, por exemplo, estão coerentes com o que é praticado no mercado.

Ambiente agressivo

Excesso de cobrança, regime de trabalho rigoroso, competições interpessoais entre os colaboradores e líderes microgerenciadores. Nada disso contribui ou é atraente para manter um índice de rotatividade baixo em sua empresa. Pois geram estresse, cansaço e reduzem a qualidade de vida da pessoa.

Falta de comunicação

Não ter seriedade quando o assunto é comunicação pode gerar fofocas, conflitos interpessoais e um clima interno ruim. É importante que você tenha uma política de comunicação interna forte, que reduza ruídos, celebre conquistas, motive e que dê protagonismo para o funcionário.

É essencial, também, que você dê atenção a um endomarketing firme e assertivo, já a prática é tida como um dos fatores que mais engajam colaboradores.

Tratamentos diferenciados

Ciúmes também existem no meio corporativo. E isso é tão ruim quanto num relacionamento amoroso. Quando um funcionário ganha mais atenção do que outro realizando as mesmas atividades, uma pessoa pode se sentir desmotivada, por mais que ela se esforce em uma entrega ou em um resultado positivo.

Também é ruim quando um colaborador mostra muita proximidade com a chefia em pequenas atitudes que outros não possuem liberdade para fazer o mesmo, o que pode gerar muito incômodo.

Como reduzir o turnover em uma empresa?

São muitas causas que podem fazer sua empresa ter um turnover alto. Muitas podem ser evitadas com práticas simples, mas que fazem toda a diferença. Confira alguns de seus principais exemplos abaixo:

Contrate melhor

O processo de recrutamento é o primeiro contato do funcionário com a sua gestão, por isso, ele deve ser bem estruturado, considerando os valores  e a missão do negócio e as exigências para cada vaga.

No recrutamento, veja também se o perfil da pessoa se encaixa com a cultura da sua empresa. Por mais que seja uma pessoa com as habilidades que você deseja para a função, ela pode não ser a mais adequada para o seu ambiente.

Com uma boa entrevista, você pode ainda pode identificar se aquele profissional quer seguir carreira ou esteja apenas querendo se aventurar.

Invista em sua equipe

Você deve criar uma política empresarial que se preocupa com o crescimento do funcionário. Faça treinamentos, capacitações e motive a sua equipe a querer trabalhar na empresa.

Por outro lado, não faça disso uma cortina de fumaça para salários baixos. Pesquise sempre como o mercado está pagando para aquele cargo. Veja se os benefícios estão de acordo com a realidade da pessoa também.

Reconheça esforços

Tem aquele colaborador que de fato se destaca dos demais? Ótimo! Dê seus merecidos créditos e celebre as suas conquistas. Mas não esqueça que toda a sua empresa se esforça continuamente para ter bons resultados, mesmo que eles possam não surgir de imediato.

Reconheça também esses esforços e motive o time a continuar buscando o melhor. Faça isso sempre de maneira aberta, para todos da empresa. Se for o caso, envolva os seus superiores.

Tenha um plano de carreira claro

Para que seu o turnover não seja alto, o colaborador deve sentir que é bom para ele estar na empresa. Ele deve visualizar os crescimentos possíveis e, principalmente, como chegar lá!

Por isso, deixe claro quais são essas possibilidades, desde a contratação.

E sobretudo, dê chances de crescimento. Uma pessoa estagnada e sem oportunidades, certamente se sentirá desmotivada e propícia a buscar outras empresas para se trabalhar.  

Se você estiver em uma fase inicial, pode parecer difícil fazer isso, mas não se desespere. Nessas horas, deixe claro que você sempre está aberto ao diálogo, que qualquer colaborador tem liberdade para propor mudanças em suas responsabilidades e provar que merece, por exemplo, um aumento salarial.

Crie uma comunicação horizontal

A horizontalização estabelece qualidade e credibilidade no fluxo de processos. Ela não cria barreiras entre pessoas do mesmo setor, evitando fofocas no ambiente.

Mas como fazer isso, na prática? Permita que os seus colaboradores comuniquem-se entre si. Sem precisar de um filtro ou de um porta-voz oficial para garantir as atividades do setor ou da empresa. Garanta que o fluxo dessa comunicação seja transparente e contínua, fazendo com que gestores, coordenadores e supervisores se esforcem para que isso aconteça com naturalidade.

Faça seu funcionário se sentir bem

Uma empresa é feita de pessoas. E, se essas pessoas se sentem bem, o negócio também se sentirá. E mais que isso, o senso de pertencimento é forte. Com todas essas dicas, e tantas outras que você ainda pode ter, você terá um time qualificado, de alta performance, leal e com turnover baixo.

Quais são as conclusões que você tirou sobre o índice de rotatividade? O que acha de pessoas que se esforçam e que vestem a camisa da empresa? Será que elas são motivadas para isso internamente? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo:

Parceiro enotas