Uso do aplicativo NHS como passaporte de vacina do Covid gera discussão no Reino Unido

Na quarta-feira, o secretário de transportes, Grant Shapps, apareceu para confirmar que o aplicativo NHS da Inglaterra seria usado como passaporte de vacina.

0

As restrições de viagem serão amenizadas em 17 de maio, após o qual as viagens ao exterior podem ser retomadas.

No entanto, uma fonte do governo disse à BBC que o aplicativo não estaria pronto “em breve”.

Ele está conectado aos serviços de médicos de clínica geral na Inglaterra e aos dados pessoais de saúde.

As pessoas podem usar o aplicativo do Serviço Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido para solicitar prescrições repetidas, enviar mensagens ao médico e organizar consultas online.

É completamente separado do aplicativo NHS Covid-19, que é usado para rastreamento de contato.

O aplicativo do NHS já é capaz de exibir o status da vacina, incluindo das de covid-19, mas isso deve ser habilitado pelos clínicos gerais e, embora alguns pareçam fazer isso por padrão, outras cirurgias pedem aos pacientes que o solicitem.

O ministro de vacinas, Nadhim Zahawi, disse à BBC Breakfast que está trabalhando para prepará-lo para funcionar como passaporte, isso pode envolver o acesso não apenas ao status da vacina, mas também aos resultados dos testes mais recentes.

“O NHSx (divisão digital do NHS) está trabalhando para tornar isso operacionalmente possível para o dia 17 de maio”, disse ele.

Mas, em um comunicado, a Secretaria de Saúde e Assistência Social disse apenas que o aplicativo estava “sendo considerado parte da rota digital”.

Pode parecer que o aplicativo do NHS, usado por cerca de um milhão de pessoas desde 2019 para agendar consultas de clínico geral ou solicitar prescrições, deu eventualmente ao governo uma solução instantânea para a criação de um passaporte de vacina.

Não tão rápido, há uma série de obstáculos a serem superados.

REUTERS/Dado Ruvic/Foto ilustrativa
30/10/2020 REUTERS/Dado Ruvic/Foto ilustrativa

Embora o aplicativo possa registrar suas vacinas, isso não é automático, eu procurei em vão para encontrar o registro da minha vacina de Covid-19, apenas para receber uma mensagem dizendo que preciso pedir ao meu clínico geral para ter acesso ao meu registro de saúde detalhado.

Se o aplicativo do NHS se tornar um passaporte de vacina, milhões de pessoas estarão bombardeando os clínicos gerais com solicitações semelhantes.

Mas o governo deixou claro que deseja um processo mais amplo de certificação do covid, incluindo resultados de testes recentes, caso contrário, os jovens que não foram vacinados não poderão viajar.

Integrar testes ao aplicativo promete ser complexo.

Finalmente, há o processo de transformar o aplicativo do NHS em algo que seja fácil de usar e confiável para a polícia de fronteira em todo o mundo.

“Se as pessoas pensam que poderão simplesmente atualizar o aplicativo existente com seu registro de vacina na configuração do passaporte, isso não vai acontecer”, disse-me uma fonte.

Preparar tudo até 17 de maio parece um grande desafio burocrático, mesmo que a tecnologia possa ser atualizada de forma rápida e eficiente.

Vários países e organizações propuseram seus próprios critérios para o passaporte de vacina:

  • As autoridades da Europa anunciaram planos para um “Certificado Digital Verde” em toda a União Europeia. Isso permitiria que qualquer pessoa vacinada contra o covid-19, ou cujo teste deu negativo, ou se recuperou recentemente do vírus, viajasse na região.
  • Nova York lançou um passaporte Covid-19 estilo carteira digital, chamado “Excelsior Pass”. A Casa Branca, entretanto, descartou um passaporte federal obrigatório.
  • A Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA) lançou seu próprio aplicativo, o “IATA Travel Pass”, que foi testado com a Singapore Airlines.
  • O aplicativo de saúde independente do Reino Unido, My GP, lançou um recurso simples de certificação de vacina na semana passada, na forma de uma marca verde para usuários 12 dias após a segunda dose da vacina.

No Reino Unido, o ministro do governo Michael Gove deve atualizar o parlamento ainda hoje sobre o progresso da certificação de vacinas.

Conteúdo traduzido da fonte BBC News por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil