Vacinação de professores contra a covid-19 está próxima

0

A imunização de profissionais contra a covid-19 está perto de se tornar uma realidade.

De acordo com o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Otávio Moreira da Cruz, as vacinas para este grupo devem ser disponibilizadas até o dia 15 de junho. 

“Hoje estamos vacinando o grupo que possui comorbidades. Avançando mais um ou dois grupos, já chegaremos aos professores, e a nossa expectativa é pelo menos na primeira quinzena de junho seja levada a primeira dose para categoria tão importante ao país”, ressaltou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Otávio Moreira da Cruz, durante sessão de debates temáticos no Senado Federal.

Na ocasião, senadores, deputados e especialistas voltaram a falar sobre o retorno seguro das aulas, mas cobraram a prioridade de vacinação para professores.

Além disso, destacaram ainda que é preciso adaptar esse retorno com a realidade epidemiológica de cada local, através do uso de máscaras, distanciamento e turmas híbridas.

Plano de imunização 

Segundo o Plano Nacional de Imunização (PNI), todos os professores e funcionários das escolas públicas e privadas do ensino básico, como creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA, além do ensino superior, fazem parte do grupo prioritário para a vacinação, o que representa 2.707.200 trabalhadores. 

Desta forma, a orientação aos estados e municípios é de que seja cumprida a ordem para a vacinação estabelecida pelo governo federal.

Com a vacinação em ritmo acelerado em algumas localidades, professores começaram a receber a vacina, como é o caso da prefeitura de João Pessoa e de alguns municípios do Rio Grande do Sul. 

No entanto, o Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal afirmam que os docentes somente devem ser imunizados após os grupos considerados prioritários que estão na frente. Então, veja a ordem de vacinação estabelecida pelo plano nacional:  

  • Trabalhadores da saúde;
  • População idosa;
  • Povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas;
  • Pessoas com idades entre 18 à 59 anos e que possuem comorbidades;
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Pessoas em situação de rua e população privada de liberdade;
  • Trabalhadores do sistema de privação de liberdade;
  • Trabalhadores da educação, sendo ensino básico e superior; 
  • Forças armadas e forças de segurança e salvamento;
  • Trabalhadores do transporte;
  • Caminhoneiros;
  • Trabalhadores portuários;
  • Trabalhadores industriais;

Vacinação

A recomendação do plano nacional, é de que os estados façam a vacinação dos professores que atuam em sala de aula, devido à permanência em ambiente mais fechados e por maior período de tempo.

Sendo necessário, também deve ser dividida a vacinação dos demais trabalhadores por idade, ou seja, seguindo a seguinte ordem: 

  • Professores de 50 a 59 anos; 
  • Professores de 40 à 49 anos;
  • Professores de 30 à 39 anos;
  • Professores de 18 à 29 anos; 

Ainda segundo o Plano Nacional de Vacinação, para receber o imunizante será solicitado documento que comprove a vinculação ativa do profissional com a escola ou apresentação de declaração emitida pela instituição de ensino.

Por Samara Arruda