Vacinas Pfizer e Moderna são 94% eficazes em prevenir a internação de idosos, diz estudo

0

Pontos Principais 

  • As vacinas contra o covid-19 da Pfizer-BioNTech e Moderna foram consideradas 94% eficazes na prevenção de hospitalizações entre pessoas com 65 anos ou mais em um estudo real publicado na quarta-feira pelo CDC.
  • As vacinas de duas doses de mRNA também foram consideradas no estudo por serem 64% eficazes na prevenção de hospitalizações em idosos que receberam apenas uma injeção.
  • A agência norte-americana disse que as descobertas foram consistentes com as encontradas em testes clínicos.

As vacinas contra o covid-19 da Pfizer-BioNTech e Moderna são 94% eficazes na prevenção de hospitalizações entre adultos totalmente vacinados com 65 anos ou mais, de acordo com um estudo real publicado na quarta-feira pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

As vacinas de duas doses de mRNA também foram consideradas no estudo por serem 64% eficazes na prevenção de hospitalizações em idosos que receberam apenas uma injeção.

O estudo avaliou 417 adultos hospitalizados em 14 estados de janeiro a março. A agência norte-americana disse que as descobertas foram consistentes com as encontradas em testes clínicos.

“Esta avaliação em vários locais nos EUA em condições do mundo real sugere que a vacinação forneceu proteção contra a hospitalização associada a COVID-19 entre adultos com idade maior ou igual a 65 anos”, escreveu o CDC no estudo.

“A vacinação é uma ferramenta decisiva para reduzir COVID-19 grave em grupos de alto risco.”

O estudo do CDC fornece mais evidências sobre os benefícios da vacinação contra o vírus, que infectou mais de 32,1 milhões de americanos e matou pelo menos 573.420, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

Autoridades de saúde haviam dito anteriormente que as hospitalizações por Covid-19 entre pessoas mais velhos, que estão sob maior risco de doenças graves, diminuíram desde que as vacinas foram disponibilizadas nos Estados Unidos no final do ano passado.

REUTERS/Dado Ruvic
Mulher segura frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em frente a logo da Pfizer em foto de ilustração 30/10/2020 REUTERS/Dado Ruvic

Até terça-feira, mais de 81% dos adultos norte-americanos com 65 anos ou mais receberam pelo menos uma dose da vacina Covid-19, de acordo com dados compilados pelo CDC. Enquanto mais de 67% estão totalmente vacinados.

Em uma declaração na quarta-feira, a diretora do CDC, Dra. Rochelle Walensky, disse que as descobertas da agência foram “notícias encorajadoras e bem-vindas”

“Os resultados são promissores para nossas comunidades e hospitais”, disse ela.

“À medida que nossos esforços de vacinação se expandem, os pacientes com COVID-19 não vão sobrecarregar os sistemas de saúde, deixando a equipe do hospital, leitos e serviços disponíveis para as pessoas que precisam deles para outras condições médicas.”

No início desta semana, o médico consultor chefe da Casa Branca, Dr. Anthony Fauci, disse que os americanos devem começar a ver uma virada na pandemia “dentro de algumas semanas”, à medida que os EUA continua a vacinação em um ritmo rápido.

Os Estados Unidos reportaram uma média de 2,7 milhões de vacinações diárias contra Covid-19 na semana passada, de acordo com dados do CDC, aproximadamente o equivalente aos níveis de um mês atrás.

Se os Estados Unidos continuar seu ritmo de vacinação, “literalmente dentro de algumas semanas, vamos começar a ver uma mudança na dinâmica”, disse Fauci na segunda-feira durante um evento virtual organizado pela Escola de Saúde Pública de Harvard.

“Não reduzirá para nenhuma infecção”, disse ele. “Se você está esperando pela imunidade coletiva clássica semelhante ao sarampo, vai demorar um pouco antes de chegarmos lá. Mas isso não significa que não teremos uma diminuição significativa no número de infecções por dia e uma diminuição significativa em todos os parâmetros, ou seja, hospitalizações e mortes.”

Conteúdo traduzido da fonte CNBC por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil