Como as marcas de celular lançam novos modelos a todo momento, a troca de aparelho geralmente é frequente. Com a crise batendo à porta dos brasileiros, para não ficar no prejuízo, alguns optam por revender os celulares usados. De janeiro a junho de 2015, houve um crescimento de 116% de vendas de eletrônicos usados, segundo pesquisa realizada pelo IBOPE encomendada pela OLX (plataforma de classificados online gratuitos). Os smartphones lideram a lista, somando R$ 3,1 bilhões em itens vendidos no site. No entanto, antes de finalizar a compra, veja cuidados a serem tomados tanto por quem vende quanto para quem quer comprar.


1. Exija nota fiscal
Segundo João Carlos Lopes Fernandes, professor de Engenharia Elétrica do Instituto Mauá de Tecnologia, não vale a pena adquirir um produto sem nota fiscal original. “É importante solicitar o documento para evitar riscos, já que isso prova que o aparelho não foi comprado de forma ilegal.” Sem nota não há como conseguir a cobertura da assistência técnica, se ainda estiver válida

2. Cheque o estado do aparelho
Alguns celulares usados apresentam riscos na tela, mas isso não é um motivo para desistir da compra. “Pequenos riscos não são críticos, é muito comum em aparelhos usados, só é preciso ter cuidado para ver se eles interferem no touch screen. Como essa peça é cara, ela precisa estar em perfeito estado”, aponta Fernandes. Outro cuidado é com os amassados, que podem indicar danos ao gadget

3. Certifique-se que os acessórios são originais
Antes de fechar a compra, vale perguntar ao vendedor sobre os acessórios originais do celular. Se ele vai vir na caixa, com manual, fone de ouvido, carregador original e cabo de dados. Caso o dono tenha substituído algum desses itens, vale questionar o motivo da troca

4. Conheça o histórico do celular
Uma pergunta que deve ser feita na negociação é se o dispositivo já foi levado à assistência técnica. É importante conhecer o histórico do celular, pois há chances de problemas similares aparecerem posteriormente. “A bateria do gadget, por exemplo, tem vida útil e, dependendo do modelo, a reposição é difícil e cara. Use-o um pouco para ver se o nível de carga cai rápido ou não”, indica o professor.

5. Pesquise preços
Para saber se vale a pena comprar um aparelho usado é preciso fazer uma boa pesquisa, não só nos classificados, mas também em lojas para saber se a economia realmente compensa. “Quando o preço de um celular usado está muito baixo do valor de mercado, sempre devemos desconfiar, pois ele pode ter algum problema”, orienta Fernandes.

6. Considere as funcionalidade do aparelho
Não basta o aparelho estar com o preço baixo, a funcionalidade que o gadget oferece precisa ser levada em conta. “A coisa que o consumidor deve mais levar em consideração é se o celular foi pouco usado e se ele possui as funções de seu interesse, como uma boa câmera, acesso ao Wi-Fi e outras funcionalidades que mais interessem para o usuário”, explica o professor. (Com UOL-Tecnologia)

[useful_banner_manager banners=21 count=1]

Comente

Comentários