O Programa de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), foi prorrogado por mais três meses, de acordo com o anúncio realizado nesta quarta-feira, 19.

A prorrogação no prazo de contratação de crédito, possibilita que mais empreendimentos sejam contemplados pela linha de crédito, e recebam um suporte financeira que auxiliará neste momento de enfrentamento à pandemia da Covid-19

A expectativa gira em torno de 170 mil empresas contempladas pelo Pronampe.

Conforme dados do Instituto Fecomércio de Pesquisa e Análises (Ifec-RJ), somente no Rio de Janeiro, 30,8% dos empresários tinha a intenção de solicitar crédito mediante uma instituição financeira no último mês.

Entretanto, apesar de os recursos do programa terem se esgotado rapidamente logo no início, tendo em vista a alta demanda, o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRC-RJ), Samir Nehme, o Pronampe continua sendo o mais procurado.

O motivo se deve ao fato de que, a verba pode ser destinada a gastos gerais como, folha de pagamento e matéria prima, uma vez que a incidência de juros é mínima. 

Apoio financeiro

De acordo com o presidente do conselho, a disponibilização de um montante superior a R$ 12 bilhões em crédito, se trata de uma nova chance destina às empresas que ainda necessitam de apoio financeiro para estimular os negócios.

“O Pronampe tem muitas vantagens, e uma das que mais interessa às empresas, é o fato de ser um crédito livre com baixa taxa de juros. Isso significa que as micro e pequenas empresas poderão usar os recursos obtidos para realizar investimentos ou para despesas operacionais, pagamento pouco mais de 3% de juros por ano. No caso do Capital de Giro para Preservação de Empresa, por exemplo, o acréscimo anual chega a custar três vezes mais”, afirmou Samir Nehme. 

Uma pesquisa divulgada no final do mês de julho pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que, em média, 65% das empresas foram afetadas com a diminuição das vendas ou serviços comercializados durante a pandemia.

Isso aconteceu devido a falta de verba necessária para arcar com as despesas de rotina, como o pagamento dos funcionários e acesso a fornecedores.

Estes dados correspondem à segunda quinzena do mês de julho.

Ainda conforme o instituto, 32,4% dos negócios que estiveram aptos a retomar as atividades teve o apoio de pelo menos uma das diversas medidas disponibilizadas pelo Governo Federal.

CLT

Setores impactados

Os comércios de varejo, atacado e de veículos e motocicletas, foram os que menos sentiram os efeitos negativos da pandemia, de acordo com a mesma pesquisa.

Segundo apurado, cerca de 1,2 milhão de empresas precisaram recorrer a algum crédito governamental.

Enquanto isso, o setor de serviços, especialmente nos segmentos de comunicação, administração e transporte, o índice é agravante. 

Na oportunidade, o presidente do CRC-RJ, informou que, caso o Pronampe não consiga atender todos os empreendimentos solicitantes, é essencial que o empresário procure o auxílio de uma consultoria, no intuito de encontrar uma alternativa, talvez, um novo crédito que esteja de acordo com o orçamento do negócio.

Para ele, as demais medidas podem ser aceitas sem grandes ponderações, uma vez que, atuem mediante a desburocratização atribuída à entrega de documentos, por exemplo. 

“É sempre muito válido que cada empresa busque auxílio de um profissional da contabilidade para estudar a necessidade de seu negócio. Ao lado do Pronampe, há outras medidas, como o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, o Programa Emergencial de Suporte a Emprego e o Capital de Giro para Preservação de Empresas; Elas se diferenciam por requererem menor demanda de documentações e comprovações, além das instituições financiadoras darem à empresa garantias para pagamento”, destacou Samir Nehme.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. 

Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Por: Laura Alvarenga