Caixa Econômica retoma nesta segunda-feira (13) os pagamentos do auxílio emergencial para trabalhadores informais que ficaram sem renda durante a quarentena para combater o novo coronavírus.

Outros benefícios criados para combater a crise gerada pela pandemia também já podem ser solicitados.

Na semana passada, além da apresentação do aplicativo e o site do auxílio emergencial pela Caixa, também ocorreu a atualização da página de serviços do INSS, que agora permite o acesso a uma renda de R$ 1.045 aos segurados impossibilitados de trabalhar por doença ou acidente de trabalho.

O Meu INSS, disponível por aplicativo para celular ou no site meu.inss.gov.br, passou a aceitar imagens de atestados médicos para pedidos de auxílio-doença.

Assim, o benefício pode ser aprovado sem a necessidade do segurado comparecer a uma agência da Previdência para passar pela perícia.

Com o novo sistema, a análise do médico perito é feita com base na documentação enviada pela internet. Até a conclusão da análise, porém, o INSS antecipa três parcelas no valor de um salário mínimo (R$ 1.045) ao requerente.

Além dos novos programas federais de distribuição de renda, governos estaduais também colocaram em prática medidas anticrise.

Em São Paulo, a gestão do governador João Doria (PSDB) deu início, também na semana passada, aos repasses do programa Merenda em Casa.

auxílio R$ 600
Veja como pedir auxílios do governo já liberados pela Caixa e INSS

O valor de R$ 55 é pago por aplicativo para estudantes matriculados na rede pública estadual de ensino e que pertencem a famílias de baixa renda. Caso a família não esteja recebendo o Bolsa Família, o auxílio sobe para R$ 110.

Ainda há benefícios que começarão a ser pagos na semana que vem, como é o caso da antecipação da primeira parcela do 13º salário de aposentados, pensionistas e demais beneficiários do INSS. Os depósitos começarão em 24 de abril.

Em junho, a Caixa ainda irá liberar uma nova rodada de saques do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), que possibilitará retiradas de até R$ 1.045 para quem tem saldo no fundo. Em julho, ocorrerá o início dos saques do abono salarial do PIS, para aniversariantes daquele mês.

VERBAS DA PANDEMIA | QUEM TEM DIREITO E COMO PEDIR

  • A pandemia do novo coronavírus obrigou o governo a liberar verbas para a população
  • O dinheiro, num primeiro momento, serve para socorrer quem ficou sem renda na quarentena
  • Mas também há recursos que ainda serão liberados para tentar manter a economia aquecida
  • Veja abaixo alguns dos principais recursos já disponíveis e outros que ainda estão por vir

O QUE JÁ ESTÁ DISPONÍVEL

AUXÍLIO EMERGENCIAL

  • Trabalhadores informais e desempregados podem ter um auxílio emergencial de R$ 600 ou de R$ 1.200 (mães chefes de família)
  • O benefício é destinado ainda a MEIs (microempreendedores individuais) e autônomos que pagam INSS que estão sem renda
  • O acesso ao aplicativo e ao site é gratuito e são os únicos meios de se candidatar ao benefício emergencial

Como pedir

  • Quem recebe Bolsa Família ou está inscrito no CadÚnico (Cadastro Único) recebe automaticamente
  • As demais pessoas com direito ao benefício devem solicitar o auxílio emergencial pela internet
  • A partir de um computador, é possível pedir pelo site auxílio.caixa.gov.br

AUXÍLIO-DOENÇA COM ANTECIPAÇÃO DE R$ 1.045

  • O auxílio-doença é pago para o profissional temporariamente incapacitado para o trabalho
  • Quem paga o INSS por conta própria precisa ter cumprido a carência de 12 meses (acidentes dispensam a carência, mas é preciso estar pagando em dia)
  • O trabalhador formal não tem carência e, quando demitido, mantém o direito por até três anos

Como pedir

  • Durante a quarentena por causa do novo coronavírus, com as agências do INSS fechadas, o trabalhador doente deve solicitar o auxílio-doença pelo site meu.inss.gov.br ou pelo aplicativo Meu INSS
  • Pelo sistema, o trabalhador deve enviar seu atestado médico para comprovar a incapacidade para o trabalho
  • O INSS vai antecipar um salário (R$ 1.045) por três meses devido à quarentena para desacelerar o contágio pelo vírus
  • O valor efetivo do benefício será calculado com base no valor médio dos salários de contribuição ao INSS

MERENDA EM CASA

  • O governo do Estado de São Paulo distribuirá uma renda para 732 mil alunos da rede pública estadual de ensino
  • A medida vale durante o período de suspensão das aulas provocada pelo coronavírus
    O benefício é de R$ 55 para quem já recebe o Bolsa Família
    O valor sobe para R$ 110 para famílias pobres sem Bolsa Família, mas que estão no CadÚnico

Como pedir

  • O dinheiro deverá chegar às famílias em até quatro horas após o cadastro em um aplicativo PicPay
  • Após baixar o aplicativo PicPay, crie uma conta no nome do responsável no CadÚnico
  • É preciso fotografar e enviar os documentos solicitados no aplicativo
  • O dinheiro poderá ser usado em mais de 2 milhões de estabelecimentos credenciados no estado
  • O pagamento é por aplicativo e QR Code ou em maquininhas de cartão Cielo e GetNet
  • A grana também pode ser transferida para conta bancária ou sacada na rede Banco 24 Horas; não há cobrança de taxa
  • Dúvidas podem ser tiradas pelo telefone 0800-0258000

VERBAS QUE AINDA VÃO SER LIBERADAS

ANTECIPAÇÃO DO 13º DOS APOSENTADOS

  • O governo vai antecipar as duas parcelas do 13º salário do INSS
  • A primeira parcela ocorrerá entre os dias 24 de abril e 8 de maio de 2020
  • A segunda parte da gratificação será paga entre 25 de maio e 5 de junho

Como receber

  • A grana cairá na conta em que o segurado recebe o benefício, nas datas do pagamento das competências de abril e maio

SAQUE DE R$ 1.045 DO FGTS

  • O governo vai liberar uma nova rodada de saques do FGTS
  • Desta vez, o valor que poderá ser retirado é de R$ 1.045
  • Os pagamentos ocorrerão entre 15 de junho e 31 de dezembro

Como receber

  • Clientes Caixa terão os valores transferidos para suas contas
  • O valor também poderá ser transferido para outros bancos
  • O saque nas agências terá um calendário que será divulgado

Fontes: Caixa Econômica Federal, INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e Secretaria da Educação do Estado de São Paulo