PER/Dcomp: veja como recuperar impostos pagos indevidamente

0

Para fazer a gestão de uma empresa é necessário ter conhecimento sobre assuntos contábeis, fiscais e tributários, assim como as obrigações que são inerentes à regularidade do empreendimento.

Dentre elas está a guia de Pedido Eletrônico de Restituição ou Ressarcimento (PER) ou a Declaração de Compensação (DCOMP). Então, para te ajudar a entender o que é a guia PER/Dcomp, que é regulamentada pela Instrução Normativa RFB nº 1.717/2017, elaboramos esse artigo com todas as informações que você precisa. Por isso, acompanhe! 

PER/Dcomp

A guia (PER) é utilizada pelo contribuinte que deseja solicitar de forma eletrônica, valores à Receita Federal, devido ao direito de restituição. Assim, pode ser utilizado por pessoa física ou pessoa jurídica que tenha feito o pagamento de impostos de forma indevida ou cujo valor seja maior que o montante devido. 

Em caso de ressarcimento, é preciso que o interessado  tenha apurado crédito referente ao Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e que seja passível de ressarcimento pela Receita Federal.

Além disso, também pode ser feita a transmissão da Declaração de Compensação (Dcomp), por pessoa física ou jurídica que houver apurado crédito relativo a tributo ou contribuição, passível de restituição ou de ressarcimento, que poderá utilizá-lo na compensação de débitos próprios que estejam vencidos ou à vencer.

Pessoas Físicas

Para auxiliar na transmissão, a Receita Federal disponibiliza o PER/DCOMP Web, que pode ser acessado por meio do Portal e-CAC. Assim o contribuinte pode realizar o pedido de restituição e a declaração de compensação do Pagamento Indevido.

Pessoas Jurídicas

O pedido de restituição ou ressarcimento e a declaração de compensação pode ser feito quando:

  •  Pagamento Indevido ou a Maior em Darf
  • Contribuição Previdenciária Indevida ou a Maior realizado em GPS
  • Saldos negativos de IRPJ ou CSLL
  • IRRF Cooperativas
  •  PIS ou Cofins não cumulativo
  • Ressarcimento de IPI

Vale ressaltar que o sistema também oferece a possibilidade de cancelamento dos pedidos de restituição, ressarcimento, reembolso ou declaração de compensação. Desta forma o pedido de cancelamento é gerado pelo contribuinte de forma eletrônica. 

Designed by @drobotdean / Freepik
Designed by @drobotdean / Freepik

Vantagens do PER/DCOMP Web

  • Recuperação automática de informações constantes na base de dados da Secretaria da Receita Federal do Brasil; 
  • Consulta aos rascunhos e aos documentos transmitidos em qualquer computador com acesso à internet; 
  • Impressão em PDF da segunda via do PER/DCOMP e do recibo de transmissão; 
  • Facilidade na retificação e no cancelamento a partir da consulta dos documentos transmitidos; 
  • Dispensa da instalação e da atualização das tabelas do programa no computador do usuário.

Tributos que não podem ser restituídos 

Existem determinados tributos e contribuições que não são passíveis de requerimento via PER/Dcomp. São eles: 

  • Débitos em Dívida Ativa da União;
  • Débitos parcelados pela Receita;
  • Débitos do sujeito passivo junto à Fazenda Nacional com crédito de terceiro;
  • Débitos e créditos referentes a tributos que não são administrados pela Receita Federal; 
  • Saldos a restituir apurado na DIRPF;
  • Créditos que não sejam passíveis de restituição ou ressarcimento;
  • Impostos referentes a títulos públicos; etc. 

Preenchimento

Para fazer o preenchimento da guia, separe os devidos comprovantes de pagamentos indevidos ou a maior. Depois, acesse o programa e registre as informações da seguinte forma: 

Pasta Cadastro: informe a data de criação do arquivo, a qualificação da Pessoa Jurídica, o tipo do crédito do pedido;

Pasta Crédito: registre os créditos já previamente informados na ficha de cadastro.

Pasta Débito: detalhe as informações referentes aos débitos que serão compensados com o montante do crédito atualizado.

Pasta Ordem de Compensação dos Débitos: destaque a ordem de compensação dos débitos informados no Documento de Compensação.

Pasta Demonstrativo: verifique o relatório dos créditos e dos débitos informados na Declaração de Compensação. 

Recibo de Transmissão: após fazer a transmissão para a Receita Federal, o contribuinte pode imprimir o recibo de entrega. Assim, o fisco fará os processamentos necessários para confirmar o direito do contribuinte para o reembolso, restituição e ressarcimento, além da relação ao crédito que deu origem ao pedido de compensação.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Samara Arruda