Site icon Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal

Veja tudo o que você precisa fazer para NÃO conseguir um emprego!

Designed by @yanalya / freepik

Designed by @yanalya / freepik

O Brasil tem mais de 14,4 milhões de desempregados, segundo dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Mesmo com uma leve recuperação econômica, a situação ainda está longe do ideal. Nesse contexto, conseguir a tão sonhada vaga é um grande desafio. Mesmo assim, tanto no feed do meu Linkedin quanto no meu dia a dia de headhunter, ainda vejo muitos profissionais com atitudes que, no mínimo, não ajudam em nada na hora de procurar um emprego. Por isso, resolvi escrever esse artigo com pelo menos seis erros comuns que um profissional deve continuar fazendo para NÃO conseguir um emprego em 2021. Vamos conhecer quais são eles?

#1 – Atirar para todo lado: 

Sabemos que as coisas realmente não estão fáceis. Tem muito mais candidatos do que vagas no mercado, e, em certas especialidades (como tecnologia), quando há vagas, há baixa oferta de profissionais qualificados. Por isso, é preciso criar estratégias para procurar emprego. Não dá para mandar mensagens padronizadas para várias pessoas ao mesmo tempo, sem nem saber se realmente faz sentido para aquele interlocutor receber um contato seu. Saiba com quem irá falar antes! É importante criar conexão com o recrutador, fazendo uma abordagem personalizada, seja por e-mail ou mesmo pelo LinkedIn. Além disso, o Whatsapp deve ser usado com parcimônia. Procure usá-lo somente após já ter um vínculo com a pessoa (um contato em comum, por exemplo).

#2 – Fazer uso inadequado de redes sociais: 

Chamar atenção a todo custo não é uma estratégia válida para quem busca um emprego, principalmente nas redes sociais profissionais. Há muitas pessoas fazendo posts criativos e pedindo curtidas a fim de chamar atenção dos recrutadores, mas essa definitivamente não é uma boa opção. Veja: chamar a atenção é importante sim, mas por um bom motivo! Nada de posts apelativos e polêmicos, como os de cunho político e religioso, por exemplo. É necessário se fazer presente nas redes, mas por meio de um conteúdo relevante, estratégico e inteligente.

#3 – Esperar as oportunidades caírem no colo: 

Tem muitos profissionais com ótimos currículos que acreditam que as empresas irão bater em suas portas a qualquer momento. Ledo engano. Procurar emprego dá trabalho, então trate a busca como um trabalho também. Sugiro criar uma lista com as empresas que você deseja trabalhar e entrar em contato com os gestores das áreas que te interessam e com os respectivos recrutadores – lembrando: sempre de forma personalizada. Muitas pessoas acreditam que basta se aplicar para as vagas e aguardar o resultado, mas é necessário se destacar em meio à multidão.

#4 – Ir despreparado para a entrevista: 

Todos sabem que é importante estudar a empresa para a qual vai se candidatar, mas, por incrível que pareça, quase ninguém faz isso. Quando o profissional se prepara, o nível de conversa com o recrutador é muito mais elevado, assim como as chances de causar uma boa impressão. Além disso, se a entrevista for online, outra coisa que pouca gente se preocupa em fazer é checar se tem o aplicativo pelo qual a conversa irá acontecer, se há uma boa conexão de internet ou mesmo se conseguirá estar em um ambiente silencioso, onde ninguém te interrompa. Se for presencial, é importante estudar o trajeto e tentar chegar com pelo menos 15 minutos de antecedência.

#5 – Deixar a frustração e o desânimo se sobressaírem: 

Procurar emprego cansa, principalmente depois de vários processos seletivos frustrantes. O recrutador tem sim que ser empático e entender esse lado. Levando isso em consideração, é importante que o candidato não deixe esse sentimento contaminar a entrevista dele, deixando que a frustração se sobressaia frente aos feitos positivos de sua carreira. De novo, sabemos que o momento é desafiador, porém o esforço para sair dele é fundamental. Contato “olho no olho”, respostas positivas, tentar (ao máximo) demonstrar uma boa energia e vontade de conquistar a posição são atitudes muito importantes e que sobressaem aos olhos dos entrevistadores.

#6 – Não se desenvolver:  

Por mais que esteja focado em conquistar um novo emprego, o profissional precisa usar esse tempo para se desenvolver, tanto do ponto de vista pessoal quanto profissional. Mesmo com pouco ou nenhum dinheiro, hoje em dia é possível fazer cursos e desenvolver hard e soft skills. Até viagens, períodos sabáticos, semanas de descanso e a prática de hobbys são bem-vistas pelos recrutadores. O candidato precisa demonstrar autoconhecimento e, acima de tudo, que está energizado, pronto para dar o seu melhor no novo emprego. Assim, suas chances serão muito maiores!

Agora que você já sabe o que deve fazer caso NÃO queira conseguir um emprego em 2021, espero que essas dicas te ajudem a justamente a evitar esses erros na hora da sua busca. Como recrutador, eu posso dizer que há muitas boas oportunidades por aí, mas apenas alguns candidatos estão realmente preparados para abraçá-las. Espero que você seja um deles!

Dizer que inglês na carreira profissional é indispensável já não é novidade, outras formas são abrir seu próprio negócio, prestar consultoria, trabalhar como freelancer, entre outras, ou seja, o inglês na carreira profissional abre
portas.

Para aprender inglês e saber como agir no ambiente empresarial, o inglês essencial pode ajudar.

Call action: Clique aqui para saber mais informações e dar um salto em sua carreira.

Por Igor Trisuzzi, Consultor Sênior da Yoctoo e formado em Administração de Empresas pela FEA USP

A Yoctoo é uma consultoria boutique de recrutamento e seleção especializada em TI e digital.

Sair da versão mobile