Businessman using cell phone in office

Estudar é algo fundamental na vida de qualquer pessoa. Entretanto, é preciso ter critérios e organização para que as horas dedicadas gerem frutos. Você já leu um determinado conteúdo mais de uma vez e sentiu que não o assimilou o suficiente? Ou então levou algum tempo prestando atenção naquilo que o professor explicou e, ao fazer os exercícios, não viu compatibilidade entre as duas coisas? Então, talvez, o problema esteja na sua metodologia, ou seja, seu plano de estudo não é eficiente.

É fundamental ter um planejamento de estudos adequado para que você assimile as ideias e, consequentemente, tenha um melhor desempenho. Mas como fazer isso? Neste post vamos mostrar a você as melhores soluções. Acompanhe!

Cuide do espaço para estudar

Antes de colocar a mão na massa, é preciso cuidar do ambiente de estudo. Acredite: se você tiver um lugar que favoreça sua concentração, aprender será muito mais facilmente. Sendo assim, procure um local tranquilo, longe de distrações.

Para ser efetivo, você deve se certificar de manter a TV desligada, bem como o rádio e o smartphone, e só fazer uso da internet para fins educativos, evitando as redes sociais enquanto estuda, por exemplo.

Com o avanço da tecnologia, é possível contar com a internet como instrumento fundamental na melhora de desempenho acadêmico. No entanto, a web ainda pode ser um problema se você não estiver pronto para separar compromisso de entretenimento.

Ocupe uma mesa da sua casa que, de preferência, esteja voltada para a parede. Mantenha o móvel ocupado apenas com livros e outros materiais e garanta que durante as horas de estudo você se dedicará somente a ele.

 

Organize seus horários

Se você é do tipo de pessoa que tem o costume de pegar um livro e tentar ler do começo ao fim, saiba que, diante da necessidade de estudar várias matérias, isso pode prejudicar seu rendimento. O ideal é que você defina horários para que saiba de antemão quanto tempo levará para apreender todo o conteúdo.

Assim você garante que consegue manter todas as matérias em dia. Essa organização pode ser feita da seguinte forma: defina o tempo que você tem para estudar e o divida entre as disciplinas. Se você tem os períodos da manhã e da tarde disponíveis para 6 matérias, por exemplo, pode estudar 3 das 9h às 12h e o restante das 14h às 17h. Assim, você dedica uma hora para cada conteúdo.

Esse cronograma dependerá, evidentemente, do curso que você faz e poderá ser adaptado de acordo com as suas necessidades. Mas basicamente, a ideia é que você determine os horários e mantenha a disciplina necessária para que o esforço comece a surtir efeito.

Priorize as disciplinas

Dificilmente você dará a todas as matérias o mesmo valor, pois precisa considerar seus interesses e aptidões. Logo, elas serão mais ou menos importantes, mais ou menos difíceis. Sendo assim, defina suas matérias prioritárias e as coloque nos primeiros horários do seu cronograma.

Por exemplo, se para o seu curso é mais importante ir bem em Matemática do que em Química, ou se você precisa assimilar melhor os conteúdos de Legislação Tributária do que de Economia Brasileira, comece seu dia se dedicando às disciplinas com maior peso e deixe as demais para o último horário. Siga essa lógica pensando no impacto que todas as matérias têm no seu desempenho acadêmico.

É bom lembrar que o fato de uma disciplina ter menos relevância do que outra não quer dizer que ela será ignorada, pois a ideia é que todo o conteúdo seja visto. Significa somente que o seu momento de maior foco será dedicado àquela que pode lhe render mais frutos.

Determine metas

É importante que todo o seu progresso seja mensurado, ou seja, que você tenha como acompanhar a própria evolução para não achar que domina um conteúdo e ir mal na prova. Sendo assim, estabeleça metas para cada atividade.

Vai fazer uma lista de exercícios? Então defina um objetivo que seja proporcional à nota mínima que você pretende tirar na prova. Assim, se a cada lista que fizer você acertar acima de 80% das questões, dificilmente sua nota será menor que 8. E caso você não atinja a meta, ainda terá tempo para rever seus métodos e garantir uma boa nota.

O importante é sempre estipular objetivos e se esforçar para alcançá-los. Isso vale para a quantidade de páginas lidas, o número de redações desenvolvidas, enfim, para tudo o que envolver o seu planejamento de estudos. Comece a compreender que mensurando resultados você tem como progredir.

Crie alternativas

Fechar-se em um ambiente imune a distrações, ser disciplinado, trabalhar com prioridades e mensurar resultados nem sempre é o suficiente para que seu desempenho seja o ideal. Apesar dessas práticas serem úteis, o fato é que, em alguns casos, o aluno precisa de um auxílio extra para assimilar o conteúdo.

Assim, é fundamental valorizar a troca de informações, não somente no que diz respeito ao professor, mas também á relação entre alunos.

Fóruns de discussão, plantões de dúvidas e demais atividades do gênero podem ser vivenciadas tanto presencialmente quanto nos cursos de educação a distância (EaD), independentemente da modalidade que você escolha. Não abra mão delas, pois muitas vezes a dúvida de alguém pode ser muito mais útil do que você imagina.

Existem casos em que o aluno aprende mais quando tira a dúvida de outra pessoa. Portanto, a dica é: faça da sua participação nesses canais um diferencial do seu plano de estudo.

Conheça métodos diversos

Para facilitar seu trabalho, é possível contar com recursos já testados e aprovados por outras pessoas. Um deles é o “Don’t Break The Chain”, que procura estimular a disciplina em quem se propõe a fazer algo. É simples: basta ter um calendário e fazer um “X” a cada dia que você cumprir seus objetivos de estudo. No final do mês, ao olhar para o calendário você verá que a sequência de “X” formará uma corrente, ou “chain” em inglês. A ideia é não quebrar a corrente e ter produtividade.

Outro método interessante é o Pomodoro. Com ele, você melhora o seu poder de concentração gradualmente. Fique 25 minutos focado em uma atividade e depois descanse 5 minutos. Fazendo o processo 4 vezes, inicialmente você consegue estudar 100 minutos por dia. Com o tempo, você pode aumentar a duração de cada atividade (aos poucos), até chegar a um número considerável de horas dedicadas à tarefa.

Insira essas dicas em seu planejamento de estudos e, com o tempo, verifique seu desempenho. Você verá que aprender de forma racional fará toda a diferença na sua vida.

BLB Escola de Negócios

Comente

Comentários

Deixe uma Dúvida