Você sabe o que é DFC? Veja como funciona a estrutura e quais os principais métodos para fazer

0

Na matéria de hoje vamos esclarecer sobre a DFC, você sabe ou já ouviu falar sobre esta sigla?  Não? Continue conosco, veja o significado, estrutura e os principais métodos para fazer.

Boa Leitura! 

O que é DFC? 

A sigla DFC quer dizer “Demonstração do Fluxo de Caixa”, o mesmo trata-se de um relatório de contabilidade que mostra as entradas e saídas de valores que entram no caixa de uma empresa.

Com ele é capaz de ver quais os resultados do fluxo. 

Relatório 

O relatório do DFC  usa como base as informações do Balanço Patrimonial da Empresa e também do Demonstrativo de Resultado do Exercício.

O objetivo é ter um relatório completo do que está entrando e saindo do caixa da empresa em certos períodos. 

Finalidade do DFC? 

Existem empresas que têm a obrigatoriedade de entregar este relatório, além de outros relatórios que estão presentes no balanço, as empresas têm a obrigação de entregar a DFC pelo menos uma vez por ano.

As empresas de capital aberto  têm esta obrigação?

Essas empresas possuem ações na bolsa, a mesma precisa divulgar trimestralmente, isto é importante para ter uma visão ampla sobre algumas falhas e fraudes contábeis.  

Ressaltando que a DFC também tem uma outra função, que é fornecer dados históricos que poderão servir para as estimativas do Valuation de uma empresa, se for calculado através da metodologia do fluxo de caixa descontado.

Veja a Estrutura da DFC 

A estrutura do Fluxo de Caixa é dividida em três atividades:

  1. Operacionais;
  2. Investimentos;
  3. Financiamento.
  • Atividades Operacionais 

Essas atividades estão relacionadas sob as funções de rotina da organização da empresa, com o foco nas produções e entregas dos produtos e dos serviços. 

Dentre essas atividades estão: 

  • Caixa gerado das operações da empresa retirado das despesas e gastos da produção;
  • Comercialização e prestação de serviços.

Atividades estas que estão diretamente ligadas ao capital circulante da empresa. 

  • Atividades de investimento

As atividades de investimentos estão ligadas ao uso do dinheiro, que depende da organização para ser aplicado em pontos que vai gerar benefícios futuros e consequentemente manter a empresa funcionando. 

  • Atividades de financiamento 

Atividades  ligadas à captação de recursos, seja de terceiros ou dos sócios, em decorrência às necessidades da organização ou escassez de dinheiro. Podendo ser:

Designed by @pressfoto / freepik
Designed by @pressfoto / freepik
  • Empréstimos;
  • Financiamentos;
  • Aumentos de capital;
  • Emissões de ações, etc.

Ressaltando que esta atividade está relacionada ao passivo não circulante e ao patrimônio líquido da empresa.

Qual o Método para fazer uma DFC?

São dois tipos de métodos, sendo: 

  • Método Indireto;
  • Método Direto 

Veja abaixo o que significa cada uma delas.

  • Método Indireto  

Este método tem o objetivo de evidenciar os recebimentos e pagamentos reais, o mesmo é feito através de um reajuste de lucro líquido, de acordo com itens que prejudicam o resultado, porém não altera o caixa da empresa.

Mas o que isto significa? 

Estamos dizendo que todas as informações são buscadas indiretamente do caixa, através do balanço patrimonial. 

  • Método direto 

Este analisa as entradas e saídas brutas de recursos,  podendo ser um registro diário, semanal ou mensal, isto é a escolha da empresa.  

O método direto consegue analisar os pagamentos e recibos, e automaticamente podendo ter uma flexibilidade mais rápida dos recursos, para saber se tem a necessidade ou não de novas fontes de dinheiro. 

Lembrando que para este método, não entra a programação de pagamentos a prazo,  somente o que entrou e saiu de dinheiro do caixa. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laís Oliveira