Separador de seção preto
Seta curva

Empresas poderão ser obrigadas informar faixa salarial nas vagas de emprego

Sublinhado rabiscado 2

Está em discussão na Câmara dos Deputados uma proposta que obriga as empresas a informarem a faixa salarial e os requisitos necessários para o preenchimento das vagas de emprego que estejam sendo ofertadas.

Imagens por Freepik

Separador de seção preto
Seta curva
Sublinhado rabiscado 2

A proposta diz respeito ao Projeto de Lei 1.149/22 de autoria do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) e tramita em caráter conclusivo junto a Câmara.

Separador de seção preto
Seta curva

Informação de faixa salarial e requisitos da vaga

Sublinhado rabiscado 2

Conforme estabelece a proposta, a exigência de informar a faixa salarial e requisitos para preenchimento das vagas devem ser cumpridas pelas empresas públicas, privadas e de recolocação profissional.

Separador de seção preto
Seta curva
Sublinhado rabiscado 2

Ainda conforme texto da proposta, as empresas que descumprirem a exigência poderão ser multadas no valor de cinco salários mínimos.

“As empresas buscam profissionais para o preenchimento de vagas disponíveis, porém não comunicam qual a faixa salarial, gerando insegurança ao desempregado, ou seja, paira a dúvida se é um salário compatível com aquilo que ele está pretendendo ao buscar sua recolocação no mercado”, destacou o deputado.

Sublinhado rabiscado 2
Sublinhado rabiscado 2
Separador de seção preto
Seta curva

Tramitação

Sublinhado rabiscado 2

O Projeto de Lei em questão segue para análise das respectivas Comissões da Câmara:

Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público; Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Sublinhado rabiscado 2
Sublinhado rabiscado 2
Separador de seção preto
Seta curva
Sublinhado rabiscado 2

Vale lembrar que por tramitar em caráter conclusivo, a proposta pode ser aprovada sem a necessidade de passar por votação no Plenário da Câmara caso não ocorram mudanças no texto.

Separador de seção preto
Seta curva
Sublinhado rabiscado 2

Dessa forma, após possível aprovação na Câmara, o texto segue para análise dos senadores no Senado Federal.