Sublinhado rabiscado

INSS libera benefício em que não é preciso ter contribuído

Em via de regra, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), somente libera os seus respectivos benefícios para os cidadãos que contribuem para a Previdência Social.

Sublinhado rabiscado

Contudo, existe um benefício concedido pelo INSS e que não exige nenhum tipo de contribuição para garantir acesso ao benefício. Estamos falando do Benefício de Prestação Continuada (BPC) que garante uma ajuda mensal no valor de um salário mínimo.

Sublinhado rabiscado

Entenda como funciona o benefício

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é destinado a dois grupos específicos de pessoas, sendo elas, as pessoas com deficiência de qualquer idade ou idosos acima dos 65 anos.

Sublinhado rabiscado

Contudo, uma regra muito importante para garantir o BPC seja por deficiência ou idosos, é estar em situação de vulnerabilidade social, onde, essas pessoas são incapazes de prover seu sustento, também é necessário se encaixar nas seguintes condições:

Sublinhado rabiscado

Ter renda familiar igual ou inferior a ¼ do salário-mínimo (R$ 303,00 em 2022) para cada membro familiar que vive com o requerente do benefício; Estar inscrito e com a matrícula atualizada no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Sublinhado rabiscado

O objetivo do BPC é amparar população que não tem condições de se manter e não conta com auxílio de familiares. Vale lembrar que o processo de verificação do direito, assim como o pagamento, é realizado pelo INSS, mas quem realmente paga é o Governo Federal.

Sublinhado rabiscado

É importante esclarecer também que o BPC se trata de um benefício pago mensalmente para o beneficiário que se encaixa nos requisitos do programa.

Sublinhado rabiscado

Contudo, o beneficiário não recebe 13º salário e nem poderá deixar a pensão por morte para os dependentes em caso de falecimento, assim como acontece com a aposentadoria.

Sublinhado rabiscado

Dessa forma, podemos resumir que para ter direito ao BPC não importa os recolhimentos para o INSS e sim a condição financeira e a idade de 65 anos ou a deficiência!