Vale a pena expandir o mercado do seu escritório contábil além dos clientes brasileiros?

 
Você tem pensado em internacionalizar as operações do seu escritório de contabilidade para expandir seu mercado para além dos clientes brasileiros? Ainda está em dúvida se vale a pena investir nisso? Então confira aqui quais são os prós e os contras de optar pela convergência do seu escritório contábil para as normas internacionais.
 

 
O que tem levado à internacionalização dos serviços contábeis?

O surgimento de cada vez mais empresas multinacionais aqui no Brasil, o crescimento do mercado internacional, o novo comportamento dos investidores e vários outros fatores têm contribuído para que a atividade econômica brasileira sofra essa internacionalização atual e, consequentemente, os escritórios de contabilidade estão tendo que ultrapassar essas fronteiras nacionais e se adaptar a esse novo padrão econômico.

Os prós de internacionalizar as operações de um escritório contábil

A evolução do mercado econômico brasileiro é mais do que notória, mesmo em um momento de crise externa que afeta até mesmo grandes polos econômicos, como Estados Unidos e Europa. Sendo assim, mesmo que o contato com o mercado norte-americano no momento seja considerado incipiente, o valor que atualmente é negociado na Bolsa e o número de investidores tem crescido muito depressa.
 

 
Segundo informações da BM&FBOVESPA (Bolsa de Mercadorias, Valores e Futuros), o número de investidores disparou em um período de 10 anos — em 2002, eram 85.249 investidores, já no ano de 2012, esse número subiu para 569.826. Assim, nota-se a importância de que a contabilidade passe a funcionar em uma língua universal, acompanhando a necessidade dos investidores e credores que atuam em um mercado complexo e sem fronteiras.

O IFRS (International Financial Reporting Standards, em português “Normas Internacionais de Relatório Financeiro”) é um conjunto de normas já adotado em muitos países. Ele oferece uma série de benefícios para as empresas, como liquidez, menor custo de capital e maior interatividade no mercado. Para empresas multinacionais, o IFRS também oferece benefícios como a redução de custos no gerenciamento de sistemas contábeis diferenciados, facilita as demonstrações consolidadas e ainda reduz a perda de informações na conversão contábil.

Os contras de internacionalizar as operações de um escritório contábil

No entanto, essa internacionalização do serviço contábil pode acabar sendo bastante complexa devido a diversos fatores, como os princípios e as regras contábeis que regem a elaboração de relatórios financeiros em cada país, princípios esses que são diferentes dos nossos aqui no Brasil.

Além disso, o ambiente pode se tornar mais propício à manipulação de resultados, onde as taxas de descontos podem ser utilizadas para trazer a valores presentes direitos e obrigações de longo prazo, bem como taxas de depreciação com base na vida útil dos ativos potenciais de instrumentos de gerenciamento.

Dos países que adotaram o IFRS, nem todos obtiveram resultados positivos com a convergência contábil à internacionalização. Alguns países, como a Índia, alegaram que o novo sistema não atendeu às expectativas por não apresentar significativas diferenças em relação ao padrão local em respeito ao gerenciamento de resultados.

Matéria: SAGE BLOG – PARCEIRO JORNAL CONTÁBIL