13º salário do INSS ganha novo calendário de pagamentos

0

Desde o mês de fevereiro, os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), aguardam a liberação da antecipação do 13º salário. A medida que era uma alternativa simples para o governo, ainda mais por se tratar apenas de uma antecipação, acabou esbarrando em diversos problemas que atrasaram os pagamentos do 13º salário e que trouxe muitas frustrações aos segurados do INSS.

No entanto, as últimas “amarras” relativas à liberação do 13º salário foram finalmente resolvidas com a aprovação da lei que muda a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que permitirá a aprovação do Orçamento deste ano, bem como a antecipação da parcela natalina aos aposentados e pensionistas.

Antecipação ainda pode ocorrer em abril?

Infelizmente a antecipação do 13º salário não ocorrerá mais no mês de abril, para que a liberação da parcela seja feita pelo governo é necessário analisar alguns pontos. Sendo o primeiro que já estamos nos últimos dias do mês de abril, o que de fato é pouco tempo para o governo preparar a medida.

Além disso, a folha de pagamentos da Previdência Social, relativas ao mês de abril já foi fechada e nela não consta nenhum valor referente ao 13º salário, além disso, o calendário de pagamentos do benefício mensal se inicia nesta segunda-feira (26), o que também inviabiliza a liberação da antecipação, pois o mesmo acabaria atrasando os pagamentos mensais com o reprocessamento da folha de pagamentos.

Designed by Gabriel_Ramos / shutterstock
Designed by Gabriel_Ramos / shutterstock

Pagamentos ficam para maio

Com a inviabilidade a liberação do 13º salário do INSS em abril, a projeção é de que os pagamentos comecem no mês de maio. Vale lembrar que o 13º salário do INSS é pago em duas parcelas, sendo a primeira para o mês de maio e a segunda parcela para o mês de junho.

O Governo Federal pode editar um calendário extraordinário referente ao pagamento da antecipação do 13º salário, ou ainda, liberar a antecipação com o pagamento mensal dos benefícios previdenciários.

Caso o governo não opte pela criação de um novo calendário, a liberação do 13º salário deve ocorrer com o pagamento mensal dos benefícios, da seguinte forma:

Benefícios com valor de até um salário mínimo

FinalMaio — 1ª parcela do 13ºJunho — 2ª parcela do 13º
125 de maio24 de junho
226 de maio25 de junho
327 de maio28 de junho
428 de maio29 de junho
531 de maio30 de junho
61 de junho1 de julho
72 de junho2 de julho
84 de junho5 de julho
97 de junho6 de julho
08 de junho7 de julho

Benefícios com valor acima de um salário mínimo

FinalMaio — 1ª parcela do 13ºJunho — 2ª parcela do 13º
1 e 61 de junho1 de julho
2 e 72 de junho2 de julho
3 e 84 de junho5 de julho
4 e 97 de junho6 de julho
5 e 08 de junho7 de julho