4 benefícios que os casais ganham quando começam a morar juntos

Conheça as principais vantagens que o casal garante quando começa a morar junto

Compartilhe
PUBLICIDADE

Nos dias atuais cada vez menos casais optam pelo casamento e simplesmente começam a morar juntos, e o interessante disso é que muitas vezes isso ocorre sem que ambos percebam, parece estranho, mas eu explicarei.

Muitos casais começam um namoro, onde, um passa a dormir vez ou outra na casa do outra, dessa situação, os casais já começam a deixar roupas, acessórios e outros itens na casa um do outro.

De repente, algumas noites dormindo um, na casa do outro, começa a ocorrer com mais frequência e quando ambos vão se dar conta, já estão morando juntos, sem que muitas vezes possam perceber isso.

Ocorre que, quando o casal possui convívio público, duradouro, com a finalidade de construir uma família (não precisa ter ou pretender ter filhos, mas sim que ambos se tornem uma família), ambos passam a viver em união estável, garantindo uma série de direitos ao casal.

O que é a união estável?

Basicamente, podemos dizer que a união estável se trata de uma convivência entre duas pessoas de forma duradoura, contínua e com convivência pública.

O Código Civil Brasileiro reconhece a união estável como uma entidade familiar, logo, por reconhecer que a união é uma entidade familiar, são estabelecidos quatro requisitos expressos no artigo 1.723, veja quais são os requisitos:

  • União duradoura;
  • Contínua;
  • Pública;
  • Com o objetivo de constituir família.

Além disso, a lei não estabelece um tempo mínimo de duração para que o relacionamento se configure como união estável. Assim, o critério para análise se a relação é contínua e duradoura acaba sendo subjetivo.

Outra questão importante é que a lei ao definir a união estável descrevia a relação entre homem e mulher, contudo, os tempos são outros e o STF já decidiu e equiparou a união entre pessoas do mesmo sexo à união entre casais de sexos opostos.

Nota! Não é necessário que o casal more junto para se formalizar a união estável, desde que os requisitos destacados pelo Código Civil sejam respeitados. Todavia, a união estável passa a ocorrer com maior frequência devido aos requisitos quando o casal passa a morar junto.

Não há essa exigência dentre os critérios estabelecidos por lei. Então, se os companheiros morarem em casas separadas, mas a relação for duradoura, contínua, pública e com o objetivo de constituir família, será união estável!


A cópia do nosso conteúdo é permitida, desde que seja citada a URL do conteúdo original a seguir: https://marcojean.com/uniao-estavel/. A remoção do link apontando para o post original, desautoriza a publicação e configura violação de direitos autorais

Benefícios que o casal passa a ter direito

Quando o casal passa a viver como união estável, é possível garantir uma série de direitos e benefícios, vejamos cada um deles:

Benefícios do INSS: ao viver em união estável, o casal ganha o direito de receber a pensão por morte em caso de falecimento (desde que o falecido seja contribuinte do INSS).

Dependência em diversos lugares: existem diversos lugares destinados à família, desde clubes, até serviços complexos ligados à saúde e educação, além disso, em caso de separação será possível pleitear até mesmo uma pensão alimentícia.

Regime de bens: quando o namoro se torna união estável, o regime de bens adotado automaticamente é o regime parcial de bens, ou seja, tudo que for conquistado pelo casal, em caso de separação, deverá ser dividido igualmente entre ambos.

Direito à herança: ao viver em união estável, o convivente é sucessor do outro, conforme termos do artigo 1.790 do Código Civil.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil