5 dicas para aumentar a proteção da sua empresa

Em épocas comemorativas, atividade nos sites de e-commerce aumenta, tornando mais fácil para fraudadores passarem despercebidos

Compartilhe
PUBLICIDADE

O varejo brasileiro entra neste quarto trimestre em um período crucial para as vendas com Black Friday, em novembro, e Natal, em dezembro.

Mas é justamente nessas datas comemorativas em que a incidência de golpes virtuais cresce, colocando em alerta consumidores e empresas.

Durante todo o segundo trimestre deste ano, 43,7% das tentativas de golpe no setor de e-commerce se deram em abril, segundo dados da CAF, empresa-líder em identidade digital no Brasil e na América Latina. Ou seja, no mês da Páscoa ocorreram quase metade dos golpes durante os três meses.

“A verificação de identidade tem um papel significativo na redução de fraudes e roubos de contas digitais. Quando o sistema reconhece a confiabilidade de uma identidade, torna-se menos vulnerável a ataques cibernéticos. No entanto, com o advento de deepfakes e outros tipos de fraudes de identidade sintética, o desafio torna-se ainda mais complexo e tanto empresa quanto cliente precisam ter esforço redobrado”, explica a CMO da CAF, Vanita Pandey.

Leia também: Atenção: 10 Tipos De Fraudes Que Podem Estar Acontecendo

“Especialmente neste período de comemorações, em que as pessoas estão mais propensas a consumir e há mais transações.”

Diante deste contexto, confira cinco dicas para defender sua empresa de fraudes em períodos comemorativos.

1. O fraudador está onde o cliente real está

Com frequência, criminosos mesclam dados verídicos e fictícios para criar contas fraudulentas, concebendo identidades que se assemelham às de usuários comuns.

Certos indivíduos, por exemplo, incorporam elementos reais, como um número de CPF, e os associam a informações secundárias fictícias, complicando a detecção por parte das empresas.

Outro caso frequente é os criminosos obterem os dados de cartão de crédito da vítima para efetuar compras não autorizadas, incluindo transações online, em lojas ou saques.

Em épocas comemorativas, a atividade nos sites de e-commerce aumenta significativamente, tornando mais fácil para os fraudadores passarem despercebidos.

2. Uma fraude não acontece sozinha

Fraudadores são muito bem preparados para identificar brechas em sistemas de pagamento.

Desta forma, se já há lacunas conhecidas em seu sistema, é momento de redobrar a atenção.

Para isso, reforce a autenticação de usuários com verificação multifator, adicionando uma camada extra de segurança, e considere a utilização de soluções biométricas avançadas, como o reconhecimento facial ou a autenticação por impressões digitais, para um nível mais elevado de segurança.

Leia também: Mercado Financeiro: 5 Ferramentas De Segurança Contra Fraudes

3. Os fraudadores também inovam

Os períodos festivos no fim de ano são uma oportunidade ideal para os fraudadores. Com o aumento no volume de transações, é a maior chance de aproveitar a ocasião para empregar novas técnicas que podem levar um tempo até serem identificadas por empresas despreparadas.

Recentemente, por exemplo, criminosos passaram a usar dados de crianças para criar perfis e abrir contas falsas. Registros infantis limpos evitam a detecção rápida, resultando em problemas de crédito quando as vítimas crescem.

4. Reforce os sistemas de prevenção a fraude, mas lembre-se: o usuário verdadeiro não tem culpa

Ainda que a empresa adote boas medidas preventivas, é importante mitigar potenciais prejuízos caso criminosos consigam acesso aos recursos financeiros da organização. Neste sentido, recomenda-se a opção por empresas de cibersegurança que sejam eficazes na proteção contra fraudes.

Isso envolve práticas como o monitoramento de transações suspeitas e a capacidade de reverter transferências ilegais, quando necessário.

Ademais, a inclusão de camadas adicionais de segurança pode dar a impressão de resolver tudo, mas, muitas vezes, isso pode prejudicar os usuários legítimos em suas transações, levando à frustração e desistência.

Portanto, crie estratégias e use ferramentas de prevenção à fraude que não impactem negativamente a experiência dos usuários, proporcionando mais segurança.

5. Opte por uma boa verificação de identidade

Validar os usuários é o primeiro passo para evitar que fraudadores tenham acesso aos seus produtos, então, saber quem é real ou não é o primeiro passo para um período de vendas reais e sem prejuízos por fraudes.

Além disso, as empresas de e-commerce têm um papel-chave na prevenção de atividades fraudulentas.

Trata-se de uma colaboração no qual a verificação de identidade desempenha um papel significativo, visando estabelecer transações confiáveis e resguardar a integridade de suas operações comerciais.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação