var _comscore = _comscore || []; _comscore.push({ c1: "2", c2: "14194541" }); (function() { var s = document.createElement("script"), el = document.getElementsByTagName("script")[0]; s.async = true; s.src = (document.location.protocol == "https:" ? "https://sb" : "http://b") + ".scorecardresearch.com/beacon.js"; el.parentNode.insertBefore(s, el); })();

Afastamento temporário passa a ser calculado de forma automática pelo eSocial

Compartilhe

Empregador poderá usar recurso do eSocial para registrar outros tipos de saídas

PUBLICIDADE

Empregador deverá informar a data e o motivo do afastamento para que os cálculos do FGTS e da Previdência sejam realizados na guia de contribuições

A Receita Federal divulgou, nesta sexta-feira (16), uma nova funcionalidade do eSocial para calcular afastamentos temporários do empregado doméstico de forma automática. A função permite fazer o registro de licença-maternidade e auxílio-doença, por exemplo, e calcula os impactos do afastamento nas folhas de pagamento.

O empregador deverá informar no eSocial a data e o motivo do afastamento para que os cálculos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e da Previdência Social sejam realizados automaticamente na guia de contribuições fiscais, trabalhistas e previdenciárias do Simples Doméstico.

O recurso estará disponível a partir da competência de dezembro deste ano. Além do registro de afastamento e retorno do funcionário ao trabalho, o empregador poderá utilizar a funcionalidade para registrar outros tipos de saídas, inclusive as relacionadas à decisões do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), recirsos e processos judiciais.

A Receita Federal informou que o sistema passa a considerar os afastamentos no cálculo doe 13º salário, inclusive considerando parcelas a serem pagas pelo INSS. No momento do desligamento, o calculo da rescisão também levará em consideração as saídas temporárias, facilitando a tarefa do empregador na geração do Termo de Rescisão e da Guia de Pagamento do FGTS rescisório. Eventuais impactos no período aquisitivo de férias também serão automáticos.

eSocial

Criado em 2015 para unificar o envio de informações de empregados pelos seus empregadores, o sistema permite o recolhimento unificado dos tributos e do FGTS. Foi um esforço conjunto dos seguintes órgãos e entidades do governo federal: Caixa Econômica Federal (CEF), INSS, Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Secretaria da Receita Federal.

O Ministério do Planejamento também participa do projeto como uma gerência, assessorando as demais partes na equalização dos diversos interesses individuais. O eSocial surgiu para que a lei do Simples Doméstico fosse cumprida e para que fossem feitos os cadastros contratuais. Desde que o programa foi criado, mais de 1,25 milhão de trabalhadores domésticos já foram cadastrados.

Fonte: Brasil Econômico

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil