Alckmin espera um crescimento de 12% com reforma tributária

Texto da reforma ainda precisa de aprovação final na Câmara

Compartilhe
PUBLICIDADE

O presidente em exercício, Geraldo Alckmin, que também ocupa o cargo de ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, anunciou nesta segunda-feira (4) que a reforma tributária tem o potencial de impulsionar o crescimento da economia brasileira em aproximadamente 12% ao longo de 15 anos.

Durante seu discurso na abertura do 28º Encontro Anual da Indústria Química (ENAIQ 23), em São Paulo, Alckmin ressaltou a importância da reforma, afirmando que ela traz eficiência econômica e representa um grande impulso para a economia. O PIB (Produto Interno Bruto), que engloba a produção de bens e serviços do país, seria diretamente impactado por esse crescimento.

Leia também: Reforma Tributária Não Contribui Para Aumento Do ICMS, Diz Fazenda

“A reforma simplifica. Cinco impostos sobre consumo seriam consolidados em um IVA Dual, desonerando completamente investimentos e importações, ao eliminar a cumulatividade e abolir um dos elementos cruciais da guerra fiscal, que é a mudança da [cobrança] de origem para destino. A alocação de investimentos se tornará mais eficiente, sem depender de artifícios tributários”, enfatizou Alckmin.

A primeira fase da reforma tributária, que visa simplificar e unificar os tributos sobre o consumo, passou inicialmente pela Câmara dos Deputados e foi posteriormente aprovada pelo Senado no mês passado. Devido a algumas modificações, o texto retornou à Câmara, onde o governo está trabalhando para garantir sua aprovação ainda este ano.

Leia também: Cashback Pode Elevar Valor Da Cesta Na Reforma Tributária

Fábrica automotiva

Na tarde de hoje, Geraldo Alckmin deslocou-se até São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, no Paraná, para visitar o complexo industrial da Renault, multinacional francesa do setor automobilístico, que celebra 25 anos de presença no Brasil. Durante a visita, a empresa anunciou um aporte de R$ 2 bilhões no país, contemplando a montagem de um novo veículo na categoria SUV, com tecnologia híbrida (elétrica e a combustão).

“Outros R$ 2 bilhões de investimento. Isso é exatamente o que o Brasil precisa. Novos produtos”, destacou o presidente em exercício, enfatizando a importância da inovação e sustentabilidade que deverão nortear o desenvolvimento industrial nas próximas décadas.

A fábrica da Renault no Paraná, que conta com aproximadamente 5,3 mil trabalhadores diretos e gera mais 25 mil empregos indiretos no estado, abriga um centro de design e um centro de pesquisa, desenvolvimento e inovação que servirá como referência para a produção industrial da empresa em toda a América Latina.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação