Auxílio Brasil: veja como serão as inscrições para o novo Bolsa Família

Os beneficiários do Bolsa devem realizar a atualização de seus dados no CadÚnico

O Auxílio Brasil, novo programa de transferência de renda do Governo Federal, entrará em vigor no mês de novembro. Isso se a proposta for aprovada no Congresso Nacional.

Segundo o Governo Federal, haverá uma migração dos beneficiários do Bolsa Família para o Auxílio Brasil automaticamente. O beneficiário deverá ficar atento a algumas recomendações para confirmar sua inscrição.

Também para o Auxílio Brasil será necessário que o beneficiário esteja com os seus dados atualizados no Cadastro Único (CadÚnico).

Atualização do Cadastro Único

O cidadão precisa sempre estar com os seus dados atualizados no Cadastro Único. Qualquer informação incorreta irá impedir que ele receba o Auxílio Brasil. Geralmente, os novos cadastros ou atualizações são realizados nos Centros de Referência de Assistência Social – Cras.

Para atualizar os dados no CRAS será necessário ter em mãos os seguintes documentos:

Certidão de Nascimento; Certidão de Casamento (caso seja casado civilmente); Carteira de Trabalho e Título de Eleitor.
Os indígenas terão que apresentar Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani).

Confirmação para receber o Auxílio Brasil

Os dados no Cadastro Único estando corretos, permitirá que o beneficiário do Bolsa Família tenha sua inscrição repassada automaticamente para o novo programa do Governo Federal, Auxílio Brasil.

Será possível verificar seus dados através do aplicativo Meu CadÚnico (disponível para Android e iOS).
Basta você baixar o app em sua loja de aplicativos, após entrar utilizando os dados de cadastro. Os seus dados estarão disponíveis na plataforma.

Para as pessoas que não conseguem usar o aplicativo, poderá realizar a consulta através do telefone: 0800 707 2003.

Valor do Auxílio Brasil

Na terça-feira (31), o Governo Federal enviou o projeto do Orçamento 2022 para o Congresso Nacional. No entanto, o texto não menciona qual o valor do reajuste do novo programa social do governo, que chamará Auxílio Brasil, substituindo o Bolsa Família.

Atualmente, o Bolsa Família pode ser recebido por famílias em situação de pobreza (que tenham renda por pessoa entre R$ 89,01 e R$ 178) ou extrema pobreza (renda por pessoa de até R$ 89 por mês) que tenham em sua composição gestantes, mães que amamentam, crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos

Comentários estão fechados.