Já se comenta no governo prorrogar o auxílio emergencial até março de 2021. O Ministério da Economia estuda formas para fazer essa prorrogação. Mas, não será no valor de R$ 600, mas, serão valores menores.

O que pode atrapalhar essa intenção da aprovação é o Congresso Nacional. Segundo a lei, o auxílio para ser prorrogado sem que passe pelo Congresso, terá que manter o valor de R$ 600,00. Está previsto em lei que seja paga parcela de R$ 600. E ainda tem o fato do estado de calamidade pública vencer dia 31 de dezembro de 2020.

Como o governo quer parcelas menores para prorrogar o auxílio, será necessário que a mudança seja aprovada pelos deputados e senadores.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cogita novas parcelas entre R$ 200 e R$ 300. A prorrogação do auxílio serviria tanto para ajudar na crise econômica, como também estaria ajudando o presidente a aumentar sua popularidade.

Próximos pagamentos do auxílio de R$ 600

  • O novo calendário do auxílio emergencial, pago no valor de R$600, foram divididos nestes quatro ciclos:
  • Quem recebeu a primeira parcela em abril: A 4ª e a 5ª parcela serão pagas entre 22 de julho e 30 de setembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela em maio: A 3ª, a 4ª e a 5ª parcela serão pagas entre 22 de julho e 13 de novembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela entre 1º de junho e 4 de julho: A 2ª, a 3ª, a 4ª e a 5ª parcela serão pagas entre 22 de julho de 30 de novembro;
  • Quem se cadastrou no auxílio entre 17 de junho e 2 de julho: As cinco parcelas serão pagas entre 22 de julho e 30 de novembro.