Auxílio-inclusão de R$ 550 já está em vigor. Saiba quem tem direito

O auxílio é concedido a beneficiários do BPC/LOAS que conseguirem um emprego. 

Compartilhe
PUBLICIDADE

O auxílio-inclusão diz respeito a um benefício de meio salário mínimo (R$ 550 em 2021) voltado para assistidos do BPC/LOAS que conseguirem um emprego formal de carteira assinada.  

O Benefício de Prestação Continuada (BPC), é instituído pela Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS) e destinado a idosos com mais de 65 anos e pessoas com alguma deficiência de natureza física, mental, intelectual ou sensorial. Os contemplados recebem o correspondente a um salário mínimo (R$ 1.100). 

Como uma medida de incentivar pessoas portadoras de deficiência a ingressar em um trabalho de carteira assinada, o Governo Federal desenvolveu o Auxílio Inclusão. Sendo assim, após a conquista do novo emprego, o beneficiário deixa de integrar o BPC, incluído no novo benefício e passará a receber R$ 550, ao invés dos R$ 1.100 pagos no programa.  

Contudo, caso o beneficiário perca o emprego, não há motivo para alarde, dado que ele será reintegrado no BPC de maneira automática, ou seja, sem a necessidade de nenhuma ação do assistido. O auxílio-inclusão já esta em vigor desde o dia 1º de outubro.

Quem pode solicitar o Auxílio-inclusão?

Para aderir o auxílio-inclusão, primordialmente é necessário atender aos critérios exigidos pelo Benefício de Prestação Continuada. Confira quais são:  

  • Ser idoso com idade igual ou inferior a 65 anos; Ou
  • Ser portador de alguma deficiência de natureza física, mental, intelectual ou sensorial independente da idade; 
  • Possuir renda de no máximo ¼ do salário mínimo (R$ 275 em 2021) por pessoa que integra o grupo familiar;
  • Estar devidamente cadastrado no Cadúnico;
  • Ser brasileiro nato;

Ps: Cabe salientar que o Benefício de Prestação Continuada é de caráter assistencial e não exige contribuições previdenciárias, apesar de ser intermediado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Ademais, além de estar enquadrado nas regras acima, o auxílio-inclusão exige mais alguns critérios para sua concessão. Veja a seguir: 

  • Possuir as informações cadastrais contidas no Cadúnico devidamente atualizadas;
  • Receber ou ter recebido o BPC em algum momento nos últimos cinco anos, além de continuar atendendo aos requisitos do referido benefício; 
  • No novo emprego, a remuneração máxima permitida é de até dois salários mínimos (R$ 2.200 em 2021).  

Ps: Vale ressaltar que o auxílio-inclusão não integra o cálculo base de renda familiar para manutenção ou liberação do BPC. 

Como solicitar o auxílio-inclusão?

Quem atende aos requisitos exigidos, e deseja requerer o auxílio-inclusão deve estar com o CPF e os dados cadastrais do Cadúnico já atualizados. Assim sendo, o pedido pode ser realizado através do site ou aplicativo Meu INSS (Disponível para IOS e Android). 

Outra opção, fora do meio online, é ligar na Central de Atendimento do INSS pelo número 135. Este contato é possível de segunda a sábado das 7h as 22h. 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil