Capital de giro é um capital necessário para as empresas tocarem seus negócios em curto prazo.

Impostos, clientes, fornecedores, tudo isso  envolvem o capital de giro.

Todo empresário que queira aderir o capital de giro em uma crise é necessário que ele tenha estratégias desde o trato com os clientes e fornecedores até a revisão da operação na campanha.

Tenha em mente o seguinte pensamento “No momento de crise, pense nela em curto prazo, pois se você não conseguir passar pelo curto prazo, não sobreviverá no longo prazo”

Se você é empresário e não sabe como conseguir o capital de giro sem recorrer ao banco, leia nosso texto até o final, vamos te dar 8 estratégias completas para você ter capital de giro sem recorrer ao banco.

Veja a seguir quais atitudes tomar em cada área relacionada à sua empresa.

1ª Estratégia: Clientes

O melhor jeito para sair de uma crise a curto prazo, é antecipar as vendas e os seus recebimentos, mas para isso você deve colocar em um papel todas essas perguntas que eu vou citar agora:

  • Por que antecipar recebimentos?
  • Para trazer conforto de liquidez? Ou para tapar algum furo de caixa?
  • Quanto você precisa antecipar? Procure seu contador ou gerente financeiro e, em conjunto, monte seu fluxo de caixa para os próximos 6 meses.
  • De que maneira você vai receber? Boletos, cheques, depósitos em conta, cartão de crédito.

Entenda que essas perguntas fazem parte da sua estratégia para você sair da crise, por que é com base nelas que você empreendedor vai dar o primeiro passo para controlar o que deve ser feito ou não.

Feito isso é hora de seguir o passo a passo da estratégia para adiantar seus recebimentos:

Passo 1: Priorize as vendas à vista ou vendas no cartão de crédito. Pra vendas no cartão, antecipe-as com o seu banco ou com a própria operadora do cartão. Caso for vender a prazo, priorize o boleto bancário cheques e créditos em conta não são recomendados.

Passo 2: Esteja ciente do seu público para decidir se vai vender à vista ou a prazo, pois, existem estratégias diferentes de venda para cada tipo de público:

  • Meus clientes preferem comprar à vista
  • Monte uma estratégia para deixar claras as vantagens de comprar a vista-juros altos no parcelamento.
  • Meus clientes preferem comprar a prazo, monte uma estratégia onde os juros estão embutidos, mas você parcela no preço de à vista.

Mas qual a diferença entre receber à vista ou a prazo?

Tenha em mente o seguinte: dinheiro no tempo muda de valor, decorrente da inflação e juros.

Vendas a prazo precisam ter embutidas no seu cálculo o seu custo de capital mais o risco da inadimplência.

Preço à vista, por definição, é diferente do preço a prazo.

Receber R$ 100 hoje é diferente de receber R$ 100 daqui a 6 meses.

Passo 3.1: Caso você venda a prazo usando cartão de crédito: a taxa inerente ao risco de inadimplência é a taxa do cartão, sendo assim coloque as taxas de juros do seu custo de capital (quanto o banco te cobraria para emprestar dinheiro).

Passo 3.2: Caso você venda usando boletos:

  • Informe aos seus clientes que se casos eles pagarem antecipado, eles terão X% de descontos ao dia- lembrando que, o desconto tem que ser no máximo igual ao seu custo de capital.
  • Não esqueça de contatá-los com certa frequência- antes do vencimento lembrando-os e depois cobrando.
  • Coloque multa para pagamento com atraso- isso não quer dizer que você irá cobrar caso ele ligue negociando, mas isso diminui atrasos
  • Coloque instrução de cartório/negativação. Lembre-se: os chatos recebem primeiro.

Passo 4: Ao prestar serviços ou vender produtos, certifique-se de que eles foram aceitos pelo cliente- nota fiscal, recibos de quitação dos serviços, dentre outros- bata um papo com seu contador sobre o tema.

Passo 5: Sempre utilize mecanismo de comunicação com seus clientes, lembrando-os das vendas realizadas e das datas de pagamento.

Passo 6: Mantenha as informações dos seus clientes atualizadas para ter um bom relacionamento comercial.

2ª Estratégia: Estoque

Passo 1: Seus produtos parados no estoque é dinheiro gasto à toa.

  • Faça uma lista ABC com os produtos que possuem mais demanda. Esses são seus produtos de maior giro, o que significa que se transformam mais rápido em dinheiro, os demais são produtos de menor giro.
  • Você pode verificar os produtos de maior e menor giro no Relatório de giro de Estoque da conta azul.

Passo 2: Pegue seus produtos de menor giro e faça promoção, pois, é sobre os produtos com menos demanda que você pode dar desconto, não sobre os que você mais vende.

Passo 3: Não tenha o hábito de superstoque, pois, pode ser danoso ter estoques para mais de 30 dias, dependendo da sua atividade.

Passo 4: Dê prioridade a compra de produtos com maior giro, pois, isto significa liquidez, se torna a capacidade de tornar o produto em dinheiro, não compre nada que possa ficar muito tempo no estoque.

3ª Estratégia:  Fornecedores

  • Nunca deixe seus fornecedores na mão! Neste caso, prazos de pagamentos mais longos passam a ser fundamentais em uma estratégia de preservação de caixa
  • Fornecedores de menor relevância na sua cadeia de vendas devem ter os pedidos diminuídos- lembre-se de que eles são relevantes para alguém.
  • Fornecedores Prioritários, com o objetivo de ter mais prazo e crédito às vezes a estruturação de uma garantia funciona, tenha sempre um bom relacionamento com eles.
  • Outra alternativa é pedir prorrogação para aqueles que têm fôlego. Porém lembre, prazo renegociando passa ser prazo escrito em pedra, precisa ser cumprido.
Capital de Giro

4ª Estratégia: Impostos

Claro que você deve pagar seus impostos, mas não necessariamente à vista.

Tenha uma conversa com o seu contador da possibilidade de parcelar impostos.

A multa pode parecer cara, mas o prazo do parcelamento e os juros cobrados acabam se diluindo no tempo.

5ª Estratégia: Funcionários e salários

Passo 1: Jamais deixe de pagar salários, pois, isso é o começo do fim, ao invés disso, caso realmente esteja precisando reduzir os salários dos seus colaboradores, dê uma olhada nas medidas provisórias implementadas pelo governo para as empresas superarem a crise sem precisar demitir os funcionários.

Passo 2: Analise profundamente a eficiência da sua empresa, pois, em momentos de crise é hora de voltar para dentro e se tornar mais enxuta e eficiente, tenha em mente em como automatizar processos e tornar as horas de trabalhos mais produtivas.

Passo 3: Utilize o expediente de férias para fechar temporariamente parte do negócio, se as vendas do seu negócio diminuíram, você pode antecipar as férias, sendo assim quando o cenário econômico melhorar, você terá mais pessoal para lidar com a grande demanda.

6ª Estratégia: Investimentos

Não invista a longo prazo!

Todos os investimentos com prazo de retorno esperado acima de 6 meses devem ser suspensos.

Uma dica: Invista somente naquilo que trará retorno a curto prazo.

7ª Estratégia: Vendas-Operação

É importante ter criatividade para entender do que o seu cliente precisa e atendê-lo onde ele estiver.

Passo 1: Se você tem uma loja que não está vendendo bem, pense na possibilidade de fechá-la e aposte somente naquelas que estão te trazendo saldo positivo, ou aposte no online.

Passo 2: Parcele o pagamento de eventuais rescisões-trabalhistas ou com fornecedores. Parcelamento pode ser uma boa solução, para isso converse com seu contador para entender os prazos e juros.

Passo 3: Foque nas vendas onde você tem mais lucro, priorize produtos de maior giro. Procure clientes que sempre compram com você, ligue para eles, pergunte do que estão precisando e se precisam que você entregue na casa deles.

Passo 4: Vendas eletrônicas e delivery devem ser analisados, quanto mais praticidade você der para o cliente, mais satisfeito ele ficará e mais produtos ele irá comprar da sua loja, acredite o bom atendimento é a alma do negócio.

8° Estratégia. Custo e Despesas

Corte os custos e despesas ao máximo.

Passo 1: Analise seu processo e torne – os mais fluidos e eficientes. Aposte em redução de trabalho manual, automatize o que for possível.

Passo 2: Viagens, marketing em produtos  que não são carro-chefe, tudo isso deve ser revisto, o que não for necessário deve ser analisado.

Concluindo

O bom empreendedor precisa ter em mente que o atendimento é a alma do negócio, redução dos gastos, estratégias e um bom relacionamento com a equipe de trabalho faz a empresa fluir, pois, os funcionários são o corpo da empresa, uma boa estratégia e um trabalho em equipe é a chave para o sucesso.