Chegada do verão e o Câncer de Pele: Entenda como funciona esta relação

Dezembro Laranja: saiba como se prevenir contra o tumor de maior incidência no Brasil, principalmente com as altas temperaturas da temporada

Compartilhe
PUBLICIDADE

O verão está se aproximando e chega ao Brasil no dia 21 de dezembro de 2022, seguindo até 20 de março de 2023. Com a temporada mais quente do ano em ação, é preciso intensificar os cuidados gerais, e principalmente com a saúde da pele durante a exposição solar, a fim de prevenir doenças de peles severas.

A Campanha Dezembro Laranja, que acontece desde 2014 pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), busca a conscientização sobre o câncer de pele, que é o tumor de maior incidência no país. Essa iniciativa também estimula a adoção de cuidados e ações preventivas quanto a consultas e avaliações de lesões suspeitas.

A exposição solar excessiva e sem proteção nenhuma, pode provocar alterações nas células, favorecendo o desenvolvimento desse tipo de câncer, que é dividido em melanoma e não melanoma. Eles são bem frequentes e podem causar lesões funcionais e estéticas, além de riscos mais agressivos na região.

No ano passado, em 2021, o câncer de pele do tipo não melanoma representou uma estimativa de 176.930 casos, sendo 93.770 homens e 93.160 mulheres. Foram 8.450 casos de melanoma, sendo 4.200 homens e 4.250 mulheres, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Prevenção

A médica especialista em Dermatologia, Flávia Villela, explica que ‘’é preciso redobrar os cuidados diários durante o verão. A hidratação adequada, tanto pela ingestão de água, quanto pelo uso de dermocosméticos que agirão na pele de dentro para fora, assim como o uso regular do filtro solar e skincare constante, são essenciais para os cuidados com a pele, principalmente com a chegada das altas temperaturas e temporadas festivas, como as férias em família. Essas ações impactam positivamente a saúde e qualidade da pele, potencializando a proteção e prevenção contra os problemas de pele e neoplasias futuras’’, afirma.

A especialista ainda diz que os cuidados devem valer para a pele do rosto e corpo, se estendendo para a proteção dos lábios e cabelos também, durante o ano todo. ‘’Manchas, feridas e pintas são queixas dermatológicas muito comuns no consultório e qualquer sinal visível, sintoma ou histórico da doença na família deve ser comunicado imediatamente ao médico de confiança para um diagnóstico preciso, e então, é sugerido o tratamento para controlar o câncer de pele e seus estágios, visando mais qualidade de vida e longevidade’’, finaliza ela.

Como orientações de prevenção, as pessoas devem evitar a exposição exagerada à radiação solar, principalmente entre 10h e 16h. Flávia Villela também recomenda o uso de filtro solar e acessórios de proteção, como bonés ou chapéus. Lembrando que a adoção dessas medidas, o monitoramento dermatológico de pintas escuras e histórias prévias de câncer de pele na família são outras recomendações da especialista.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação