Chuva de demissões: Amazon anuncia mais 9 mil cortes de funcionários

No total, o império varejista já dispensou quase 30 mil trabalhadores

Compartilhe
PUBLICIDADE

Nesta segunda-feira (20), a Amazon anunciou a segunda rodada de demissões de funcionários desde novembro de 2022.

Desta vez a big tech irá demitir mais 9.000 funcionários, o comunicado foi feito pelo presidente-executivo da empresa Andy Jassy.

No total, o império varejista já dispensou quase 30 mil trabalhadores. “Como acabamos de concluir a segunda fase do nosso plano operacional na semana passada, estou escrevendo para compartilhar que pretendemos eliminar cerca de 9 mil posições a mais nas próximas semanas, principalmente na AWS, PXT, publicidade e Twitch”, escreveu Andy.

Leia Também: Veja O Que As Demissões Em Massa Nos Ensinam

Nova rodada de demissões no Facebook

Nesta terça-feira, Mark Zuckerberg anunciou a demissão de mais 10 mil funcionários da Meta, conglomerado que reúne plataformas como Facebook, Instagram e WhatsApp.

Outras cinco mil vagas que estavam em aberto foram fechadas, e projetos considerados não prioritários foram abandonados.

Em novembro a empresa já tinha demitido 11 mil funcionários ao redor do mundo, com os novos cortes a big-tech foi a primeira a dar início à segunda rodada de demissões em massa.

Na meta o quadro de funcionários era de 86 mil no final de 2022, 20% a mais do que no ano anterior. Ao todo a indústria de tecnologia demitiu quase 290 mil funcionários desde o início de 2022.

Estima-se que somente 40% dos funcionários continuaram empregados em 2023, a preocupação com o aumento das taxas de juros dos Estados Unidos é um dos motivos para explicar a sucessão de ondas de demissões nas grandes empresas.

Leia Também: EUA Apura Responsabilidade De Elon Musk E O Twitter Em Ataques Terroristas

Demissões nas grandes empresas

Em fevereiro o grupo Disney, anunciou o corte de pelo menos 7 mil trabalhadores em todo mundo, com isso os custos diminuiriam em 5,5 bilhões de dólares convertendo para o real são 27 bilhões de reais.

 O ceo da companhia diz que isso é extremamente importante para ajustar os negócios.

Outras grandes empresas também anunciaram grandes cortes no seu quadro de funcionários, a Microsoft por exemplo também informou o corte de 10 mil empregos até o final do terceiro trimestre de 2023, isso representa algo em torno de 5% da base total de funcionários da empresa.

Esse é mais um capítulo da crise das bigtecs, como são conhecidas, a Apple Microsoft a Meta, dona do Facebook do Instagram do WhatsApp, Alphabet que é dona do Google e a Amazon.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação