Chuva forte causa vítimas na região metropolitana do Rio de Janeiro

Bombeiros procuram casal e filha desaparecidos após deslizamento

Compartilhe
PUBLICIDADE

A chuva forte que atingiu São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, ontem (13), provocou transtornos no município, que segue em estágio de atenção. Desde a madrugada desta terça-feira (14), bombeiros trabalham para encontrar um casal e a filha de 4 anos de idade, desaparecidos após o deslizamento que atingiu a casa da família, no Engenho Pequeno, em São Gonçalo.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, cerca de 50 militares estão participando das buscas. “A operação conta com bombeiros do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS), dos quartéis de São Gonçalo e Itaboraí e dos cães farejadores do 2º Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente (2º GSFMA). Drones também foram acionados para apoiar os trabalhos”, informou.

No mesmo bairro, uma mulher foi retirada sem vida dos escombros de um desabamento. Ainda no Engenho Pequeno, duas pessoas foram resgatadas, com vida, dos escombros de uma residência que desmoronou.

Conforme o Corpo de Bombeiros, mais duas vítimas foram removidas, com vida, pelos militares na Travessa Otávio de Andrade, no bairro do Zumbi, e foram encaminhadas para o Hospital Azevedo Lima, no município.

Equipes da prefeitura continuam realizando uma força-tarefa nas ruas. De acordo com a administração municipal, foram abertos 47 pontos de apoio para receber as vítimas do temporal. A Secretaria Municipal de Educação suspendeu as aulas hoje nas escolas municipais, que estão servindo como ponto de apoio ou sofreram as consequências das chuvas. As demais escolas funcionam normalmente.

Diante da possibilidade de chuva forte ontem à tarde, a Defesa Civil chegou a emitir alerta via SMS para a população. Os últimos dados indicam que o índice pluviométrico chegou a quase 200 mililitros (mm). Em consequência desse volume, foram acionadas as sirenes dos bairros Gradim 1 (Pontal) e 2, Patronato, Arsenal, Boa Vista, Engenho Pequeno 4, Engenho Pequeno 5, Engenho Pequeno 2, Porto Novo, Tenente Jardim, Zumbi 1, Zumbi 3, Nova Grécia, Novo México e Itaúna.

O primeiro andar do Pronto Socorro Central, no bairro Zé Garoto, também foi atingido pela chuva. “Funcionários da unidade agiram rapidamente, desligando aparelhos de raios x e tomografia, ar-condicionado e elevador para evitar choques e curto circuito. A unidade foi rapidamente limpa e higienizada, para que a emergência voltasse a atender”, informou a prefeitura.

A Defesa Civil permanece monitorando os radares e em caso de previsão de possibilidade de chuvas disponibiliza as informações por meio de SMS e do Instagram. A população também pode ser atendida durante todo o dia por meio da rede social. Em caso de emergência, deve ligar para os números 199 ou (21) 98737-0807.

Leia também: Homem e criança morrem durante temporal no estado do Rio de Janeiro

Capital

O município do Rio de Janeiro, segundo o Alerta Rio, o tempo continuará sofrendo influência de áreas de instabilidade em médios níveis da atmosfera nesta terça-feira. A previsão é de céu parcialmente nublado a nublado e possibilidade de pancadas de chuva moderada a forte a partir da tarde. Os ventos estarão fracos a moderados (até 51,9 km/h) e as temperaturas permanecerão estáveis, com máxima de 35°C.

A capital voltou ao estágio de normalidade às 23h de ontem, com a ausência de previsão de chuva moderada nas 3 horas seguintes. Por causa das condições do tempo na tarde desta segunda-feira, a cidade entrou em estágio de mobilização às 19h30 e avançou para o estágio de atenção às 19h50, retornando ao estágio de mobilização às 21h15.

O risco de deslizamento de terra após as fortes chuvas provocou o fechamento na noite de ontem da Estrada Grajaú-Jacarepaguá, que liga as zonas norte e oeste. Para a atuação das equipes da Prefeitura do Rio, a via no sentido zona norte foi parcialmente liberada, permanecendo com uma faixa ocupada. Já as pistas em direção a Jacarepaguá estão totalmente liberadas.

Também na zona norte equipes da Seconserva precisaram fazer serviço emergencial em consequência de um afundamento de pista da Rua Barão de São Francisco que foi interditada, no sentido Grajaú.

Leia também: 269 municípios de Minas gerais estão em situação de anormalidade por causa das chuvas

Niterói

A Prefeitura de Niterói manteve o município em estágio de atenção e, até o momento, não há registros de feridos. Segundo a Defesa Civil, em 1 hora, choveu cerca de 51,6 mm nas localidades de Bonfim (46,6 mm) e Tenente Jardim (33,8 mm). A Defesa Civil mantém contato constante com os voluntários dos Núcleos de Defesa Civil (Nudec) e lideranças das associações de moradores das comunidades. A intenção é prevenir possíveis problemas e melhorar as ações preventivas nas áreas de risco. Em caso de emergência, a recomendação é ligar para os números 199 ou 2620-0199.

A Defesa Civil sugere que a população acompanhe os canais de comunicação da Prefeitura de Niterói, que conta com plantão 24 horas de monitoramento meteorológico, e envio detalhado de informações sobre a previsão do tempo e de avisos por meio do aplicativo Alerta DCNIT, SMS (40199) e grupos no WhatsApp. O Twitter está sendo atualizado com boletins das chuvas.

Original de Agência Brasil

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação