De acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, de janeiro a agosto de 2019, o número de novas empresas no país ultrapassou 2 milhões. Quantidade 20,7% maior que o mesmo período no ano anterior. Cada vez mais esses novos negócios optam por adotar os espaços de coworking como local de trabalho, que proporciona um formato diferente de escritório, valoriza a produtividade e o contato entre os membros.

O último Censo Coworking Brasil, realizado em 2018, aponta que há mais de mil espaços compartilhados no país, nos quais circulam 214 mil pessoas mensalmente. Cada coworking abriga uma média de 21,2 residentes. Desses, mais de 60% indicaram melhora na saúde, vida social, networking profissional, organização pessoal e produtividade no trabalho.

O censo aponta também que um em cada três frequentadores do local já foi contratado ou contratou algum colega do espaço para participar de algum projeto em conjunto. Ademais, a maioria admite já ter aprendido um novo conhecimento desde que começou a frequentar o coworking. Por fim, quando questionados, 66% afirmaram não trocar o escritório compartilhado por um tradicional, mesmo que pelo mesmo custo.

Vantagens

Um novo conceito de ambiente profissional, o coworking é indicado para trabalhadores modernos que se interessam por espaços que viabilizem o networking e a criatividade. Trata-se da estrutura de um escritório convencional, no entanto, a área é compartilhada entre diferentes firmas ou empreendedores autônomos.

De acordo com Paula Werneck, community manager da Nube Hub — espaço de coworking que promete inovar e estabelecer a cultura empreendedora em Brasília -, as vantagens de optar pelo local são inúmeras: “É possível estabelecer uma rede de contato com outras empresas, fazer eventos no lugar ou utilizar o espaço para workshops e apresentações. Além disso, é notável os baixos valores para se obter uma estação de trabalho se comparado a alugar um espaço próprio”.

O Nube Hub, por exemplo, oferece muito mais que um espaço de coworking. É uma comunidade vibrante que foi criada para inspirar pessoas. O local oferece o próprio endereço para formalização ou como filial do negócio, mesas em espaços comuns, salas privativas para equipes trabalharem, espaço para eventos e workshops, bem como sala de reunião para interagir com os clientes.

Várias empresas já utilizam o espaço do Nube Hub, como a Comunidade Nexus, que trabalha com o conceito de apoio mútuo e economia compartilhada. Mensalmente, a corporação promove eventos nas categorias networking e desenvolvimento pessoal no coworking. De acordo com Whintney Kelvin, fundador da empresa, optar pelo recinto é sinônimo de gerar novas conexões e parcerias, “devido a facilidade de comunicação com empreendedores e o contato diário com startups”, comentou.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!