Confira nesse artigo o que é CMV (custo de mercadoria vendida) e também como calculá-lo

O negócio de sua empresa está dando certo e você consegue atrair clientes, fidelizá-los e vender bastante. Mas saiba que um faturamento promissor nem sempre é sinônimo de uma vida financeira saudável.

Você sabe qual o peso dos produtos que negocia sobre o seu lucro? Se a resposta for não, há um indicador que você precisa conhecer e colocar em prática: o CMV. Se você ainda não sabe como fazer isso, não se preocupe. Preparamos um post completo para explicar o que é o CMV de seus produtos e como calculá-lo da forma correta.

CMV: CUSTO DE MERCADORIA VENDIDA

Toda vez que uma venda é feita, o valor que você recebe não corresponde ao seu lucro. Para descobri-lo, você precisa antes descontar todas as despesas que você teve até ali, seja para comprar e armazenar o produto, atender o cliente, manter a loja aberta, pagar os impostos, remunerar seus funcionários, entre outras coisas. Logo, para conseguir lucrar bem com seu negócio, você precisa manter esses custos no nível mais baixo possível.

O CMV, ou Custo das Mercadorias Vendidas, é a soma das despesas que uma empresa tem para produzir, armazenar e comercializar determinada mercadoria, até que ela seja vendida e se transforme em receita para a empresa.

Por isso, o seu controle é mais do que essencial para qualquer operação de vendas. Será por meio do CMV que você terá a dimensão exata de como sua empresa está lucrando e de que forma ela pode melhorar.

Entre todos os custos envolvidos em um negócio, o custo de venda de seus produtos é, certamente, o que requer mais atenção, pois ele está sujeito diretamente à alteração de preços dos fornecedores, além de poder sofrer mudanças e perdas a todo momento.

COMO CALCULAR O CMV

Para calcular o CMV, o primeiro passo é, conhecendo a realidade da sua empresa, determinar o que entra e o que fica de fora da conta. E fica fácil de observar que o índice está diretamente relacionado ao seu estoque.

Para chegar ao CMV, deve ser feita a soma do estoque inicial (EI) com as compras do mês, ou do período que determinou (C), menos o inventário ou estoque final (EF). Assim, chegamos à seguinte fórmula:

CMV = EI + C – EF

Por isso, para obtê-lo, é necessário conhecer três indicadores:

  • valor do estoque inicial dos produtos que a empresa tem, que é igual ao do estoque final do período anterior;
  • valor das compras realizadas durante o período, que é encontrado a partir dos registros efetuados quando elas ocorrem;
  • valor do estoque no final do período, que é apurado pela contagem de produtos.

O QUE NÃO ENTRA NO CÁLCULO

Algumas despesas comuns a todo tipo de negócio não incidem sorbe o custo das mercadorias. Por isso, não são utilizadas para encontrar o lucro bruto. São elas:

  • Despesas operacionais, como frete
  • Despesas financeiras, como juros sobre empréstimos
  • Despesas com vendas, como comissões
  • Despesas administrativas, como gastos fixos com telefonia, internet e aluguel
  • Impostos sobre o faturamento, como PIS/Cofins, IRPJ e ICMS

Via Abertura Simples

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.