Documentos digitais: Registro e licenciamento eletrônico facilita a vida do motoristas

Compartilhe
PUBLICIDADE

A transformação digital também chegou ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que, nesta semana, permitiu a digitalização dos documentos de registro de veículos como forma de desburocratizar processos, simplificar e reduzir o custo para o cidadão.

A medida se estende aos documentos Certificado de Registro de Veículo (CRV) e o Certificado de Licenciamento Anual (CLA) que passam a ser integrados ao Certificado de Registro de Licenciamento do Veículo (CRLV-e).

De acordo com a resolução do Contran, uma das novidades é que o comprovante de transferência de propriedade, conhecido como DUT, foi substituído pela Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo (ATPV-e).

O novo documento já está valendo para veículos que forem registrados a partir desta semana, mas vale ressaltar que os documentos expedidos antes da normativa continuam valendo.

Para Frederico Carneiro, que é diretor-geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e presidente do Contran, a iniciativa se trata do processo de transformação digital que o Denatran vem imprimindo nos serviços de trânsito. 

Como vai funcionar?

Depois de serem quitados todos os débitos que venham existir para o veículo, o CRLV-e poderá ser acessado por meio do aplicativo da Carteira Digital de Trânsito, que está disponível para computador ou celular.

Basta acessar o portal do Denatran. 

Se preferir, o condutor e proprietário do veículo pode fazer a impressão do documento em papel A4 comum, uma vez que está disponível o QR Code de segurança, que é consultado durante a fiscalização do veículo.

Por sua vez, a ATPV-e será expedida somente quando o proprietário for vender o veículo.

Nessa ocasião, ele deverá solicitar junto ao Detran por meio digital, a expedição do documento de transferência, informando os dados do comprador, assim será feita a emissão do documento com QR Code.

Posteriormente, o procedimento segue o mesmo: reconhecimento de firma no cartório e efetivação da transferência no Detran.

Mas a expectativa é de que logo, todo esse processo se torne 100% digital. 

CNH Digital

Esse aplicativo visa facilitar a vida dos motoristas e pode ser utilizado por todos que possuem Carteira Nacional de Habilitação.

Essa ferramenta é virtual e que reúne ainda informações sobre o documento de todos os veículos que são registrados em seu nome, além do CRLV Digital (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo), além de informações sobre infração de trânsito e até notificação de recall com informações detalhadas sobre o defeito do automóvel. 

O aplicativo é gratuito, então, se você ainda não conhece a plataforma veja neste artigo como utilizá-la e como ficam as regras de fiscalização com esse novo tipo de documento. 

Como utilizar a CNH digital?

É possível emitir a CNH Digital de três forma: 

  • Pelo celular, 
  • Com certificado digital,
  • Sem certificado (é preciso comparecer no Detran do seu estado).

Por meio do celular, o motorista precisa acessar o aplicativo e informar o CEP que registrou no Detran ao emitir a sua CNH física.

Depois, é necessário fazer a leitura do código que fica atrás da carteira de motorista de papel.

Feito isso, o aplicativo fará uma espécie de “prova de vida” e, ao fazer a validação, é preciso informar o número do telefone celular para que seja gerada a CNH Digital no dispositivo.

O próximo passo é criar uma chave de acesso que precisa ser informada quando for necessário utilizar o documento digital.

A outra opção é o registro da impressão digital através da biometria.

Lembre-se que, se o seu aparelho celular for perdido ou roubado, a CNH digital está protegida por essa chave de acesso e o aparelho pode ser desvinculado do documento por meio do portal de serviços do Denatran. 

Por Samara Arruda 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação