var _comscore = _comscore || []; _comscore.push({ c1: "2", c2: "14194541" }); (function() { var s = document.createElement("script"), el = document.getElementsByTagName("script")[0]; s.async = true; s.src = (document.location.protocol == "https:" ? "https://sb" : "http://b") + ".scorecardresearch.com/beacon.js"; el.parentNode.insertBefore(s, el); })();

Fintechs, Energytechs e Agtechs são as startups que mais despertam interesse dos investidores. Confira!

Entre os setores mais buscados pelos investidores, as healthtechs chegam na 4ª posição

Compartilhe
PUBLICIDADE

De acordo com uma pesquisa realizada pela EqSeed, plataforma de investimentos online em startups, fintechs, energytechs e agtechs são os setores mais procurados pelos investidores em startups na base da plataforma. 

Igor Monteiro, sócio e diretor de negócios na EqSeed, explica que “mercados grandes e tradicionalmente com problemas crônicos tendem a chamar mais a atenção dos investidores”. As fintechs, no caso, “proporcionaram uma verdadeira revolução no setor financeiro do Brasil e do mundo, democratizando o acesso a diferentes produtos financeiros e ‘bancarizando’ parte da população que estava esquecida pelos principais players do mercado tradicional”. Além disso, para Monteiro, “os casos recentes de sucesso no mercado de fintechs alimentam o apetite dos investidores por empresas do setor”.

O executivo comenta o segundo lugar do pódio, explicando que o sucesso das energytechs se explica por se tratar de um setor que vem crescendo aos poucos, especialmente em virtude da demanda da sociedade por energias limpas. “É um segmento que ainda enfrenta desafios de escalabilidade, mas também entendemos que é um caminho de crescimento sem volta, especialmente no setor de energia solar”, explica o executivo. 

Fechando o top 3 de setores mais procurados pelos investidores estão as agtechs.Para Monteiro, “o sucesso das agtechs se explica por se tratar de um setor frequentemente presente na mídia devido à sua crescente contribuição na economia do país e pelo fato dessa indústria apresentar uma adoção mais lenta de novas tecnologias. Com isso, abrem-se oportunidades para as agtechs atuarem ativamente na transformação digital do agronegócio”. 

Entre os setores mais buscados pelos investidores, as healthtechs chegam na 4ª posição e, de acordo com Monteiro, é um setor no qual os investidores devem ficar de olho em 2023. “É um mercado enorme e com muitos desdobramentos, desde empresas de telemedicina e agendamentos online até companhias de IoT para monitoramento de pacientes. Há ainda diversas oportunidades de integração de diferentes processos e setores”. 

As startups de cibersegurança, logitechs, foodtechs, e-commerce, wellness, edtechs, proptechs, criptomoeda completam o top 12 de indústrias mais buscadas pela base de investidores da EqSeed. 

leia também: Conheça a importância de um departamento jurídico para startups

Fatores decisivos para a definição de investimentos

Outro insight importante revelado pela pesquisa foi que, ao contrário do que muitos pensam, o cenário macro nacional e internacional não é considerado um fator decisivo para investidores de startups. “Aquele investidor que almeja ter uma carteira diversificada e buscar investimentos diferenciados deve se atentar às oportunidades de investimento em startups”, explica Monteiro. 

Além dessa modalidade, de acordo com a pesquisa da EqSeed, as ações na bolsa e os fundos de renda fixa e a variável multimercado são os ativos mais procurados pelos investidores. Mas na hora de investir em startups, a maioria dos investidores priorizam negócios que já estão faturando. “Naturalmente, as empresas em estágios mais iniciais são mais arriscadas e, assim, retornos maiores são esperados. Por outro lado, empresas com maior faturamento, maior número de clientes, já superaram fases anteriores de validação e, por isso, tendem a ser menos arriscadas. De forma geral, quanto maior o nível de maturidade da empresa, menor o risco atrelado ao investimento. O oposto, naturalmente, também se aplica”, comenta Monteiro. 

Leia também: Conheça os principais desafios para as startups early stage

O impacto do ESG

Por outro lado, a pesquisa da EqSeed apontou que o ESG não é um fator determinante para muitos. A avaliação média dos investidores da base EqSeed foi de 6,02 em uma escala de 0 a 10, com 0 para nenhuma influência e 10 como extremamente relevante. 

Para Monteiro, “esse é um processo natural de compreensão dos investidores. Ou seja, não apenas entender o que de fato é ESG e suas implicações, bem como ter melhor dimensão do impacto de ESG no risco e retorno dos investimentos. Há poucos anos, pouco se falava sobre esse conceito e seus benefícios. Dessa forma, é esperado que conforme o mercado se prove, os investidores irão aumentar o peso disso na sua decisão de investimento”. 

O ESG faz parte da matriz de análise da EqSeed. “O histórico de análise de quase 7000 empresas nos permitiu aprimorar nossa metodologia e entender cada vez mais quais fatores são críticos para o sucesso da empresa – tornando nosso processo de análise cada vez mais assertivo”, completa Monteiro. 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil