Goiás orienta grávidas e puérperas sobre riscos do clima seco

Recomendações de profissional de saúde sobre maior cuidado com hidratação para mães e seus bebês fazem parte do protocolo de humanização do Hospital Estadual de Luziânia, unidade do Governo de Goiás no Entorno do DF.

Compartilhe
PUBLICIDADE

O Hospital Estadual de Luziânia Vasco do Rosário Melo intensifica a atenção a mulheres sobre os cuidados com a saúde durante o inverno. A diretora-técnica da unidade do Governo de Goiás no município do Entorno do Distrito Federal, Renata Meirelles, percorre alas e recepção alertando puérperas e grávidas para que redobrem a atenção com medidas preventivas de saúde.

“Com a chegada da seca, muitas gestantes ficam preocupadas com o consumo de água durante a gravidez. Para as gestantes que estão enfrentando a seca, é importante aumentar ainda mais o consumo de água, já que o clima seco pode aumentar a perda de líquidos pelo organismo. A hidratação é fundamental para a saúde da mãe e do bebê”, explica Renata Meirelles.

Leia também: Jovens Indígenas São As Mais Afetadas Pela Gravidez Na Adolescência

Riscos do clima seco

De acordo com o Ministério da Saúde, as gestantes precisam consumir cerca de 2,7 litros de água por dia. Essa quantidade pode variar de acordo com o clima, atividade física e outras condições de saúde da gestante.

É importante lembrar que a água é fundamental para manter o corpo hidratado e garantir o bom funcionamento do organismo, além de ajudar a prevenir infecções urinárias e outros problemas de saúde. Por isso, é importante seguir algumas orientações para garantir a ingestão adequada de água.

A primeira dica é beber água regularmente, ao longo do dia, em pequenas quantidades. Isso ajuda a manter o corpo hidratado e evita a sobrecarga nos rins. Evitar bebidas com cafeína, como café, chá preto e refrigerantes, pois elas podem aumentar a desidratação.

Designed by @yanalya / freepik
Designed by @yanalya / freepik

Outra orientação importante é observar a cor da urina.

“Se ela estiver amarela escura, é sinal de que o corpo está desidratado e é preciso beber mais água. Por outro lado, se a urina estiver clara, significa que a hidratação está adequada”, reforça a diretora do HEL. Se estiver amarela escura, é sinal de que o corpo está desidratado e é preciso beber mais água.

Alimentos ricos em água

Além de garantir a ingestão adequada de líquidos saudáveis, é possível incluir na dieta alimentos ricos em água, como frutas e verduras. Melancia, abacaxi, laranja, tomate e pepino são exemplos de alimentos que ajudam a manter o corpo hidratado.

Leia também: Grávidas E Jovens Vão Receber Valor Extra Do Bolsa Família

Em resumo, a orientação quanto ao consumo de água durante a seca é simples: beba água regularmente, ao longo do dia, mantendo a água sempre por perto, seja em garrafas ou copos, para que a gestante possa se hidratar a qualquer momento.

“Com essas dicas, é possível garantir uma gravidez saudável e hidratada é de fundamental importância conversar com o médico obstetra para receber orientações personalizadas”, reafirma Renata Meirelles.

Fonte: Governo do Estado de Goiás

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil