Importância do capital de giro para seu negócio e como calcular

Quer saber mais sobre o capital de giro? Continue com a gente e entenda a importância desse dado financeiro e como calcular.

Compartilhe
PUBLICIDADE

O Capital de Giro é o dinheiro necessário para custear as operações da empresa e garantir a continuidade do negócio. 

Esse valor é resultado dos bens e direitos de curto prazo da empresa, que podem ser transformados em caixa, a exemplo das contas a receber, estoque, aplicações de curto prazo, entre outros. Ele é usado para pagar as despesas, viabilizando o funcionamento do negócio.

Alguns fatores como inadimplência, desperdícios de recursos e aumento de despesas podem influenciar negativamente seu capital de giro.  

Quer saber mais sobre o capital de giro? Continue com a gente e entenda a importância desse dado financeiro e como calcular. 

Importância do Capital de Giro para seu negócio

O capital de giro é um aporte financeiro que garante que as despesas de uma empresa sejam pagas em seu devido tempo. Ou seja, a partir do pagamento das contas, salários e fornecedores, o capital de giro proporciona a saúde financeira do seu negócio.  

Esse montante também permite a negociação de melhores condições com fornecedores para composição de estoque, insumos e matéria-prima. Com a empresa abastecida, também será possível oferecer aos clientes melhores condições e prazos de pagamento.

Por outro lado, a gestão ineficiente desse recurso acaba  causando a necessidade de soluções externas como empréstimos e outras formas de financiamento para cobrir dívidas. A depender da urgência, as instituições financeiras podem colocar a empresa em uma posição desfavorável na negociação, sendo obrigada a concordar com os termos que podem gerar ainda mais dívidas.

Como calcular ?

Esse cálculo é relativamente simples. Contudo, antes de fazê-lo, você deve ter em mente que existem três diferentes tipo de Capital de Giro que você pode observar:

  • A Necessidade de Capital de Giro (NCG): que é o cálculo que vai mostrar o montante mínimo que uma empresa deve ter guardado em seu caixa para manter seu funcionamento;
  • O Capital de Giro próprio: que é o valor que a empresa dispões e que resultam somente das suas atividades, ou seja, sem contar com empréstimos e financiamentos;
  • O Capital de Giro Líquido: que é o valor necessário para a garantia da continuidade das operações de uma empresa,  incluindo as despesas administrativas como salários, impostos, empréstimos e outros.

Uma observação em relação ao NCG é que ele pode variar de setor para setor. E, em alguns casos, como o de indústrias, são utilizados métodos diferentes de contabilidade mais específicos para o setor.

Um resultado de NCG negativo, demonstra que a empresa precisa de entrada de capital financeiro externo, como por exemplo um empréstimo, para recuperar suas finanças. Caso contrário, ou seja, um resultado positivo mostra que a empresa pode investir na sua ampliação ou melhorias. 

O cálculo mais simples consiste nos seguintes passos:

  1. Somar as previsões de receitas ou “Ativos Circulantes” como contas a receber, aplicações de curto prazo, etc.; 
  2. Somar as despesas de curto prazo ou “Passivos Circulantes” como fornecedores, salários, contas de consumo, etc.;
  3. Diminuir o segundo valor do primeiro.

Ou seja, a fórmula é: CGL = AC – PC. 

Após realizar esses cálculos, é possível entender para como a empresa está financeiramente, assim como buscar mais rapidamente a solução caso o negócio esteja no negativo ou estagnado.

Como calcular o capital de giro inicial?

Saber calcular o capital de giro inicial é fundamental para que o empresário consiga avaliar se tem recursos próprios suficientes para iniciar, ou se vai precisar de apoio financeiro, solicitar um empréstimo PJ ou mesmo buscar sócios, por exemplo.

Esse cálculo também ajuda a prever em quanto tempo o negócio consegue recuperar o investimento inicial e começar a gerar seu próprio capital de giro.

Para chegar ao valor mais aproximado desse capital de giro inicial, todas as despesas precisam entrar no cálculo, tais como os gastos com infraestrutura, salários, insumos, produtos, custos necessários para abrir empresa, etc.

Conclusão

Administrar o capital de giro de uma empresa significa cuidar da sua saúde financeira. O que também inclui analisar as faltas e as sobras dos recursos financeiros, assim como as consequências de decisões em relação a compras, vendas e à administração do caixa.

Uma má gestão do capital de giro também pode afetar negativamente o fluxo de caixa da empresa e, consequentemente, aumentar a necessidade de capital de giro caso a empresa queira ou precise realizar melhorias ou ampliação. 

Geralmente, isso ocorre quando a empresa utiliza o dinheiro para pagar todos os seus custos ao invés de buscar financiamento para investir em sua estrutura ou melhorar sua saúde financeira.

Para esses casos, uma excelente opção é o  empréstimo com garantia de imóvel, uma modalidade com ótimas taxas e condições de pagamento, tornando-o um dos modelos mais acessíveis do mercado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação