INSS: Bancos já estão oferecendo nova margem de empréstimo consignado

0

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) autoriza os empréstimos consignado para aposentados e pensionistas com a margem de 40%.

Agora, os bancos já estão oferecendo o empréstimo com a nova margem, são eles: Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander e Banco do Brasil. Os aposentados poderão contratar o empréstimo com a margem de 40% e carência de 120 dias para efetuar o pagamento da primeira parcela. Sendo que os juros continuam sendo cobrados durante este período.

Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Através dos meios digitais do banco será possível a contratação ou também pelo caixa eletrônico. O bom é que o aposentado do INSS não faça a contratação por telefone, para não ser vítima de golpes. O recomendável é que a contratação seja realizada pelo caixa eletrônico, pois, será impresso um comprovante com as condições da contratação do dinheiro.

A ampliação feita pelo governo através de um projeto, aumentou a margem de 35% para 40%. É o quanto o aposentado ou pensionista pode comprometer sua renda.

Dos bancos, o Banco do Brasil é que oferece a menor taxa de juros mensais, a partir de 0,85%, depois o Santander com uma taxa de 0,9% seguido do Itaú, 1,06%.

As taxas de juros mensais vai variar conforme o perfil do cliente. Para quem já é cliente do banco, os juros poderão ser menores. Dependendo de como seja a relação cliente e banco.

“É importante o aposentado ou pensionista que pensa em pegar o consignado avaliar se realmente precisa desse crédito e qual vai ser a finalidade do recurso que vai receber. A decisão precisa ser tomada com muita cautela”, explica Cíntia Senna, mestre em educação financeira.

Ela também recomenda, mesmo que o consignado tenha taxa atrativa, é necessário pensar que o aposentado e pensionista vão ficar sem parte do benefício por um logo tempo.

“O consignado tem uma taxa mais atrativa que as demais modalidades porque ele já tira o pagamento direto do salário desse aposentado e pensionista, mas ele precisa lembrar que vai ficar sem parte do salário por um determinado tempo”, completou.

É sempre importante ler o contrato com atenção, calma, para depois efetuar a operação.

“O aposentado pode ficar alguns meses sem aquela parte da parcela para testar. Por exemplo, se uma pessoa que ganha R$ 1.000 comprometer 40% apenas com INSS, ela vai ficar com R$ 600 para viver”, calcula a educadora.

A taxa de juros máxima do empréstimo consignado é de 1,80% ao mês e pode ser dividida em 84 meses, sendo que a contratação pelo beneficiário só pode ser realizada por até nove contratos de empréstimo pessoal.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil