Licença Nojo: o que é, quando o trabalhador tem direito e quantias dias dura

A licença nojo é garantida ao trabalhador que tenha sofrido com a perda de um familiar

Compartilhe
PUBLICIDADE

Uma situação muito complexa para qualquer pessoa é a perda de um familiar querido, o que acaba podendo refletir e muito no rendimento de quem trabalha. Pensando nisso, a Consolidação das Leis do Trabalho mais conhecida como CLT, garante um benefício aos trabalhadores para que possam passar pelo momento de luto em casa.

O benefício diz respeito a Licença Nojo, que prevê a determinação de alguns dias de ausência do trabalho sem que o trabalhador tenha essa ausência descontada em razão do falecimento de um familiar.

O termo “licença nojo” possui origem portuguesa, e tem como seu significado o luto.  Em outras palavras, na linguagem lusitana, “nojo” pode ser entendido como pesar, tristeza, desgosto ou profunda mágoa. E quando ela foi incorporada pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o governo decidiu por manter o seu nome original.

Entenda Licença Nojo

A Licença Nojo é estabelecida por meio do Art. 473 da CLT que prevê o direito do empregado de se ausentar do trabalho em decorrência do falecimento de parentes diretos. A legislação determina o prazo de dois dias consecutivos com a licença remunerada, ou seja, sem que a ausência seja descontada na folha de pagamentos.

A orientação no entanto é de que o trabalhador possa comunicar a empresa sobre o ocorrido o mais rápido possível, para então poder se ausentar do trabalho por dois dias consecutivos. Contudo, será necessário que o trabalhador comprove o falecimento do familiar, por meio da cópia da certidão de óbito ou outro documento comprobatório, o seu grau de parentesco com o falecido.

A Licença é concedida para os casos de falecimento de algum dos seguintes familiares:

  • descendentes (filhos, netos e bisnetos);
  • ascendentes (pais, avós e bisavós);
  • cônjuge;
  • irmãos;
  • pessoa que seja declarada na Carteira de Trabalho e Previdência Social do empregado como seu dependente econômico.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil