15°C 28°C
Uberlândia, MG
Publicidade

Casamento ou união estável, o que muda na divisão da herança?

Casamento ou união estável, o que muda na divisão da herança?

04/11/2022 às 17h27 Atualizada em 04/11/2022 às 20h27
Por: Ricardo
Compartilhe:
Imagem por @Fantastic Studio / freepik
Imagem por @Fantastic Studio / freepik

A divisão da herança é um tema que causa muitas dúvidas, principalmente porque existem milhares de fatores que podem interferir na partilha de bens.

Uma dessas possibilidades que pode causar muitas dúvidas com relação à divisão da herança está nos casais que optam por formalizar a união através do casamento, e outros casais que não formalizam a união, mas que se configuram como estando em união estável.

Embora, muitas pessoas acreditem que a união estável e o casamento possuem direitos extremamente similares, é importante esclarecer que a legislação e o Código Civil, concede um tratamento distinto um do outro no âmbito do direito sucessório.

Divisão da herança na união estável e casamento

No atual Código Civil, o cônjuge é considerado herdeiro necessário, ou seja, ocupa uma ordem na vocação hereditária, assim, em caso de falecimento de um dos cônjuges, e na ausência de descendentes e ascendentes, a herança deverá ser obrigatoriamente transferida para o cônjuge vivo.

Já no caso do companheiro que vive em união estável, por sua vez, além de não ser considerado herdeiro necessário e apenas participar da sucessão quanto aos bens adquiridos na vigência da união estável, acabam se encontrando em último lugar na ordem de vocação hereditária, ou seja, só terá direito total da herança se não tiver outros parentes suscetíveis.

Contudo, outro ponto importante a ser observado, é que dependendo da situação, a sucessão que decorre de união estável acaba sendo mais vantajosa do que o casamento, dependendo do regime de bens adotado no casamento.

Essa situação existe, pois, a lei possibilita que o companheiro concorra com os descendentes a herança relativa aos bens que o mesmo ajudou a amealhar. Todavia, exclui a possibilidade do cônjuge concorrer com os descendentes nos regimes de:

  • comunhão universal de bens;
  • comunhão parcial de bens.

Dessa maneira, o companheiro (união estável) receberá sua parte da herança, já no caso de bens particulares no casamento do regime de comunhão universal de bens, o cônjuge (casamento) terá acesso apenas a sua meação.

Em caso de dúvidas sobre o que são bens particulares, podemos especificar aqueles adquiridos antes do casamento, recebidos por doação, por herança, ou ainda os demais bens que são excluídos da comunhão.

Dessa maneira, apesar de o casamento e a união estável terem pontos de muito semelhança, existem outras questões vistas diferentemente, conforme a legislação.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
24°
Tempo limpo

Mín. 15° Máx. 28°

24° Sensação
2.06km/h Vento
41% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h45 Nascer do sol
05h45 Pôr do sol
Seg 29° 16°
Ter 31° 16°
Qua 31° 17°
Qui 30° 17°
Sex 32° 18°
Atualizado às 19h06
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,81 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,13%
Bitcoin
R$ 365,921,00 -0,49%
Ibovespa
121,341,13 pts 0.74%
Publicidade
Publicidade