17°C 28°C
Uberlândia, MG

Ataques à Brasília: Mais de 100 empresas são suspeitas de financiar atos

Ataques à Brasília: Mais de 100 empresas são suspeitas de financiar atos

11/01/2023 às 12h09 Atualizada em 11/01/2023 às 15h09
Por: Esther Vasconcelos
Compartilhe:

Já foram identificados pela Advocacia-Geral da União (AGU) mais de 100 empresas suspeitas de financiar os ataques as sedes dos três poderes em Brasília, no último domingo (8).

Continua após a publicidade

As empresas estão espelhadas por todo o Brasil, porém a grande maioria possuem sedes nos estados de Mato Grosso e Santa Catarina. De acordo com as investigações, as empresas investiram no pagamento dos ônibus que transportaram o grupo e também para subsidiar os acampamentos em frente ao QG do Exército. 

Nesta terça-feira (10) a AGU apresentou o primeiro lote de ações contra as empresas, as medidas cautelares foram apresentada juntamente à Justiça Federal no Distrito Federal.

As medidas exigem o bloqueio dos bens em nomes dessas instituições, com o objetivo de usar o para cobrir o prejuízo provocado à União.

Flávio Dino, atual ministro da justiça afirmou que a PF já identificou em 10 estados Brasileiros alguns dos financiadores dos ataques, a polícia informou que em muitos são ligados ao agronegócio.

Continua após a publicidade

Leia Também: Alexandre de Moraes determinou nesta terça a prisão de Anderson Torres

Alexandre de Moraes determina prisão de Anderson Torres

Na terça-feira (10), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, ordenou a prisão do ex-ministro da Segurança Pública do Distrito Federal e ex-ministro da Justiça Anderson Torres.

Torres foi ministro da Justiça durante o governo Bolsonaro e assumiu a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal após o término de seu mandato.

Mas após o ataque ao trio de Brasília, Torres foi acusado por Moraes de inércia diante do ocorrido. Alejandro Torres está de férias em Orlando, mesma cidade de Jair Bolsonaro, e o ex-ministro disse que voltaria ao Brasil para se apresentar à justiça e se defender.

Continua após a publicidade

No mesmo dia em que foi anunciada a decisão, a PF iniciou suas operações e, à tarde, os policiais foram até a residência de Torres, no apartamento Jardim Botânico, área nobre de Brasília.

Os agentes saíram de casa por volta das 18h, levando documentos, uma mala e dois computadores. Alexandre de Moraes também ordenou a prisão de Fábio Augusto Vieira, ex-comandante da gendarmaria do Distrito Federal, o que foi realizado.

Leia Também: Decreto de intervenção federal do DF é aprovado pelo Senado

Intervenção federal

O Senado Federal votou nesta terça-feira (10) o decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para intervir na segurança pública do Distrito Federal até 31 de janeiro.

Na segunda-feira (09), o parlamento realizou uma votação simbólica que não precisou ser apurada, mas foram oito votos negativos, incluindo Flávio Bolsonaro, filho do ex-presidente.

O Senado também deu aprovação simbólica para a intervenção, e o Congresso finalmente aprovou a próxima ordem executiva.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
26°
Parcialmente nublado

Mín. 17° Máx. 28°

26° Sensação
2.57km/h Vento
50% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h25 Nascer do sol
05h57 Pôr do sol
Qua 29° 18°
Qui 30° 18°
Sex 29° 18°
Sáb 29° 20°
Dom 29° 21°
Atualizado às 12h36
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,12 -0,81%
Euro
R$ 5,48 -0,35%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,53%
Bitcoin
R$ 362,763,58 +0,42%
Ibovespa
125,639,01 pts 0.05%