16°C 29°C
Uberlândia, MG
Publicidade

Síndrome de Burnout: conheça as principais causas da doença

Síndrome de Burnout: conheça as principais causas da doença

27/05/2023 às 20h20 Atualizada em 27/05/2023 às 23h20
Por: Jorge Roberto Wrigt
Compartilhe:
Imagem por @beststudio / freepik
Imagem por @beststudio / freepik

Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade.  

Continua após a publicidade

O excesso de trabalho é justamente a principal causa da doença. Ela geralmente atinge os profissionais que atuam diariamente sob pressão e com responsabilidades constantes, como médicos, enfermeiros, professores, policiais, jornalistas, dentre outros.

No inglês "burn" quer dizer queima e "out" exterior. 

Trabalhos difíceis

Os especialistas dizem que o profissional que é contratado para trabalhos considerados difíceis pode ser acometido pela doença. A Síndrome de Burnout também pode acontecer também em situações em que a pessoa possa achar, por algum motivo, não ter capacidades suficientes para os cumprir. 

O profissional que sofre achando que não tem capacidade para exercer a tarefa pode em algum ter os sintomas da síndrome. Nos primeiros sintomas, o trabalhador deve logo procurar apoio médico. Principalmente porque a síndrome pode levar a pessoa a uma depressão profunda. 

Continua após a publicidade

Sintomas

A Síndrome de Burnout envolve nervosismo, sofrimentos psicológicos e problemas físicos, como dor de barriga, cansaço excessivo e tonturas. 

Muitas vezes o estresse acaba acarretando muitos problemas na vida da pessoa. O alerta começa quando a pessoa começa de forma constante a não querer sair da cama ou de casa.

Para você ficar atento, veja quais são os principais sinais e sintomas que podem indicar a Síndrome de Burnout:

  • Cansaço excessivo, físico e mental;
  • Dor de cabeça frequente;
  • Alterações no apetite;
  • Insônia;
  • Dificuldades de concentração;
  • Sentimentos de fracasso e insegurança;
  • Negatividade constante;
  • Sentimentos de derrota e desesperança;
  • Sentimentos de incompetência;
  • Alterações repentinas de humor;
  • Isolamento;
  • Fadiga.
  • Pressão alta.
  • Dores musculares.
  • Problemas gastrointestinais.
  • Alteração nos batimentos cardíacos.

Às vezes o paciente não dá muita importância a situação porque os sintomas começam de forma leve e que com o tempo vão piorando com o passar dos dias.

Continua após a publicidade

É fundamental buscar apoio profissional assim que notar qualquer sinal. Pode ser algo passageiro, como pode ser o início da Síndrome de Burnout.

Diagnóstico

O psiquiatra e o psicólogo são os profissionais de saúde indicados para identificar o problema e orientar a melhor forma do tratamento, conforme cada caso. 

Um dos grandes problemas que acabam levando a pessoa aos sintomas mais fortes é o fato delas não saberem ou não conseguirem identificar todos os sintomas e, por muitas vezes, acabam negligenciando a situação sem saber que algo mais sério pode estar acontecendo.

Leia Também: PIS Pasep 2023: Confira Quem Receberá Até R$ 1.320 No Mês Que Vem

A Família pode ser de grande ajuda

Quando o paciente não consegue identificar os sintomas, os familiares e amigos mais próximos podem ser quem vão ajudar a pessoa a reconhecer os sinais da doença e com isso orientá-la a procurar ajuda de um psicólogo ou psiquiatra.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Sistema Único de Saúde (SUS), a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) está apta a oferecer, de forma integral e gratuita, todo tratamento, desde o diagnóstico até o tratamento medicamentoso.  Os Centros de Atenção Psicossocial, um dos serviços que compõem a RAPS, são os locais mais indicados.

Tratamento

Basicamente o tratamento da Síndrome de Burnout será  feita com psicoterapia, mas também pode envolver medicamentos (antidepressivos e/ou ansiolíticos). 

O paciente seguindo à risca o tratamento, sentirá o efeito entre um e três meses, mas pode perdurar por mais tempo, conforme cada caso. Sendo necessário mudar as condições de trabalho e, principalmente, mudanças nos hábitos e estilos de vida.

É recomendado ao paciente atividade física regular e exercícios de relaxamento. Eles devem ser praticados todos os dias, para que possa aliviar o estresse e controlar os sintomas da doença.  

Após diagnóstico médico, o trabalhador deverá tirar férias e ter mais atividades de lazer que envolva as pessoas mais próximas (amigos, familiares, cônjuges, etc).

Os sinais de piora da Síndrome de Burnout surgem quando a pessoa não segue o tratamento adequado. 

Benefícios do INSS

Assim como acontece com a aposentadoria por invalidez, o trabalhador com depressão que estiver temporariamente incapacitado para o trabalho e cumprir os requisitos exigidos, pode ter direito ao auxílio-doença do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
20°
Tempo limpo

Mín. 16° Máx. 29°

20° Sensação
4.63km/h Vento
83% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h37 Nascer do sol
05h43 Pôr do sol
Ter 27° 15°
Qua 28° 14°
Qui 29° 16°
Sex 29° 17°
Sáb 28° 17°
Atualizado às 02h06
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,17 +0,00%
Euro
R$ 5,61 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,07%
Bitcoin
R$ 375,123,70 -0,51%
Ibovespa
124,305,57 pts -0.34%
Publicidade
Publicidade