18°C 27°C
Uberlândia, MG

Especialistas repudiam campanha dos prefeitos contra a Reforma Tributária

Especialistas repudiam campanha dos prefeitos contra a Reforma Tributária

06/07/2023 às 15h12 Atualizada em 06/07/2023 às 18h12
Por: Bia Montes
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Empresário alerta que cidades podem deixar de gerar empregos ao tentar preservar impostos cumulativo para não perder a sua competência atual de cobrar tributos

A FNP (Frente Nacional dos Prefeitos) lançou a última terça-feira (5) campanha na TV contra a votação da Reforma Tributária. A peça publicitária alerta que o texto que deve ser votado nesta semana na Câmara dos Deputados poderia retirar recursos financeiros dos municípios. Contudo, especialistas afirmam que os prefeitos têm ignorado vantagens para as cidades brasileiras caso seja promovida a reforma.

Continua após a publicidade

"É uma campanha que é até difícil de entender. Parece haver uma intenção de preservar a independência dos municípios para cobrar tributos. Mas é um erro buscar isso ao custo de manter um tributo cumulativo que deixa de gerar empregos", critica Miguel Abuhab, um dos fundadores do movimento Destrava Brasil, empresário da área de tecnologia e fundador da NeoGrid e da DataSul.

Frente Nacional de Prefeitos, entidade composta por 581 municípios, criticou o texto da reforma tributária que deve ser levado para votação na Câmara Imagem: Reprodução

O empresário é o idealizador do Modelo Abuhab 5.0 de Cobrança Eletrônica Automática de Impostos, incluído na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 110/19, de onde saíram a maioria dos pontos incluídos no texto que será votado no plenário. O modelo também tem sido discutido junto ao secretário especial para a Reforma Tributária do governo, Bernard Appy.

Leia também: Confira O Possível Crescimento Do PIB Com A Reforma Tributária!

Abuhab defende que a simplificação da tributação sobre o consumo irá tornar a indústria mais competitiva para exportação, irá atrair novas empresas para o Brasil e gerar mais empregos, o que traz vantagens diretas para cidades brasileiras quando se pensa no país na totalidade. "Quando definimos um espaço e queremos fazer deste espaço nosso 'ótimo local', geramos efeitos indesejáveis fora deste espaço. Portanto, o 'ótimo global' não é a soma de muitos 'ótimos locais'. Muitos 'ótimos locais' já temos hoje no nosso Sistema Tributário Nacional e percebemos que não deu certo", afirma.

Continua após a publicidade

Já para Luiz Carlos Hauly, tributarista, deputado federal e autor da PEC 110/19, as cidades serão beneficiadas pela reforma com o estímulo da atividade econômica. O fim da burocracia e da complexidade do pagamento de impostos deve gerar empregos e ter outros impactos positivos a depender da realidade de cada município brasileiro. "O texto que será votado determina que os tributos sobre o consumo serão unidos na CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços), de competência do governo federal, e no IBS (Imposto sobre Bens e Serviços), de responsabilidade dos estados e municípios. Esse formato foi escolhido para garantir a autonomia de todos os entes federativos, o que inclui os municípios, visto que também chegou a ser discutido deixar a competência da tributação somente nas mãos do governo federal", lembra.

Leia também: Reforma Tributária: Veja O Que Representa O Imposto Sobre IVA

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
17°
Tempo limpo

Mín. 18° Máx. 27°

17° Sensação
2.87km/h Vento
89% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h24 Nascer do sol
05h58 Pôr do sol
Seg 27° 17°
Ter 28° 20°
Qua 29° 21°
Qui 29° 18°
Sex 29° 17°
Atualizado às 04h08
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,20 +0,00%
Euro
R$ 5,55 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,55%
Bitcoin
R$ 358,748,40 +1,03%
Ibovespa
125,124,30 pts 0.75%