15°C 28°C
Uberlândia, MG
Publicidade

3 fatos que o INSS não te conta e ajudam a aposentar mais cedo

3 fatos que o INSS não te conta e ajudam a aposentar mais cedo

06/11/2023 às 16h40 Atualizada em 06/11/2023 às 19h40
Por: Vanessa Marques
Compartilhe:
INSS / Freepik
INSS / Freepik

Muitos brasileiros sonham em alcançar a tão desejada aposentadoria, mas o processo pode ser complexo e cheio de detalhes desconhecidos.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é responsável por conceder a aposentadoria, mas, muitas vezes, deixa de informar aos segurados detalhes importantes que podem acelerar o processo e melhorar o valor do benefício.

Neste artigo, revelaremos três fatos que o INSS não te conta, mas que podem ser cruciais para antecipar sua aposentadoria e garantir um benefício mais vantajoso.

Leia +: Isenção Do IR Para Aposentados E Pensionistas Do INSS: Como Solicitar?

1. Trabalhou sem registro? Esse tempo pode contar para a aposentaria

Muitos trabalhadores brasileiros já passaram pela experiência de trabalhar sem registro em carteira. Seja por necessidade ou por falta de formalização por parte do empregador, esses períodos de trabalho podem parecer perdidos quando se pensa na aposentadoria. No entanto, o INSS tem uma surpresa para você: esse tempo pode contar para se aposentar!

O trabalhador não pode ser prejudicado por não ser registrado pelo empregador. A Previdência Social reconhece que esses períodos de trabalho existiram e podem ser computados no cálculo da aposentadoria. Mas como você pode comprovar esse tempo?

Documentos que podem ser utilizados para comprovar o tempo de trabalho incluem holerites ou recibos, comprovantes de férias, cartão de ponto ou de vales (alimentação, refeição, transporte, etc.), e até mesmo fotografias.

A Instrução Normativa 77/2015 lista diversos exemplos de documentos que podem ser usados para comprovar o tempo de trabalho sem registro.

Isso significa que aqueles meses ou anos em que você trabalhou sem carteira assinada podem ser considerados na hora de calcular sua aposentadoria, aumentando o valor do benefício e antecipando a data de sua aposentadoria.

2. Trabalho perigoso ou que faz mal à saúde contam mais

Trabalhar em condições perigosas ou insalubres é uma realidade para muitos brasileiros. Essas situações podem afetar a saúde e a segurança dos trabalhadores, tornando o tempo de contribuição mais desgastante.

No entanto, o INSS reconhece esse esforço e oferece um acréscimo significativo no tempo de contribuição para aqueles que enfrentam essas condições.

Antes da Reforma da Previdência de 2019, os trabalhadores que atuavam em atividades insalubres ou perigosas tinham direito a um acréscimo de pelo menos 40% para os homens e 20% para as mulheres no tempo de contribuição. No entanto, a Reforma trouxe mudanças nesse aspecto, acabando com esse direito de acréscimo.

Mas há uma exceção importante a ser destacada: se você já estava exercendo atividades insalubres ou perigosas antes da Reforma, você possui o direito adquirido e pode garantir o acréscimo no tempo de contribuição. Para comprovar essas atividades, você pode utilizar documentos como o Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP), o Laudo de Condições Ambientais de Trabalho (LTCAT) e sua Carteira de Trabalho.

Isso significa que, se você trabalhou em condições prejudiciais à sua saúde antes da Reforma, pode garantir um acréscimo no tempo de contribuição, o que pode acelerar sua aposentadoria e aumentar o valor do benefício.

Leia +: Meu Benefício Pode Ser Cancelado Pelo INSS, Sem Me Avisarem?

3. Tempo que serviu ao exército também vale para a aposentadoria

Você sabia que o tempo que você serviu nas Forças Armadas também pode ser contado para sua aposentadoria? Muitas pessoas desconhecem essa informação, mas o INSS está obrigado a calcular a aposentadoria adicionando o tempo de serviço militar obrigatório.

No entanto, há uma ressalva importante a ser feita: caso você já tenha utilizado a contagem desse tempo no serviço militar para benefício previsto em Regime Próprio Público ou Militar, não será possível computar esse tempo novamente. Ou seja, o tempo de serviço militar não pode ser contabilizado duas vezes.

Portanto, se você serviu nas Forças Armadas, é importante verificar se esse tempo já foi utilizado para algum outro tipo de benefício previdenciário. Se não tiver sido, você pode incluí-lo no cálculo de sua aposentadoria, o que pode fazer toda a diferença no momento de se aposentar.

Conclusão

O processo de aposentadoria pode ser complexo e cheio de detalhes desconhecidos, mas conhecer esses três fatos que o INSS não te conta pode fazer toda a diferença em sua jornada previdenciária.

Trabalhar sem registro, atuar em condições perigosas ou insalubres e o tempo de serviço militar são aspectos que podem acelerar sua aposentadoria e melhorar o valor do benefício.

Lembre-se de sempre buscar orientação de um profissional especializado em previdência social para garantir que você esteja aproveitando ao máximo essas oportunidades e tomando as melhores decisões para o seu futuro. Com o conhecimento correto, você pode garantir uma aposentadoria mais tranquila e vantajosa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
19°
Tempo limpo

Mín. 15° Máx. 28°

18° Sensação
2.06km/h Vento
59% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h45 Nascer do sol
05h45 Pôr do sol
Ter 30° 16°
Qua 30° 17°
Qui 31° 18°
Sex 31° 17°
Sáb 32° 18°
Atualizado às 04h06
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,81 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,13%
Bitcoin
R$ 358,614,29 -2,48%
Ibovespa
121,341,13 pts 0.74%
Publicidade
Publicidade