15°C 26°C
Uberlândia, MG
Publicidade

Futuro da Americanas S.A: Entre Incertezas e Projetos Ambiciosos

Futuro da Americanas S.A: Entre Incertezas e Projetos Ambiciosos

12/01/2024 às 10h55 Atualizada em 12/01/2024 às 13h55
Por: Leonardo Grandchamp
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O ano de 2023 entrará para a história da Americanas S.A com o impacto inicial de 20 bilhões de reais em discrepâncias contábeis, posteriormente revisadas para 40 bilhões de reais, gerando apreensão entre acionistas e demais stakeholders.

Continua após a publicidade

Esse escândalo desencadeou demissões e o fechamento de diversas lojas.

Em resposta à crise, foi implementado um plano de recuperação judicial com o objetivo de restaurar a reputação da empresa e reconquistar a confiança do mercado financeiro.

Leia também: Direito: Conheça As Vantagens Da Recuperação Extrajudicial

O Deficit Bilionário da Americanas

Para compreender a situação atual da Americanas, é necessário retroceder ao início do ano anterior.

Continua após a publicidade

Em janeiro de 2023, a empresa solicitou a recuperação judicial após a revelação das deficiências financeiras. Isso desencadeou uma turbulência nos mercados, e as ações da empresa despencaram de R$ 10,41 para R$ 0,84.

Esse escândalo marcou o fim da gestão do CEO Sergio Rial e do diretor financeiro e de relações com investidores André Covre.

Para agravar a situação, em novembro, 5,5 mil colaboradores foram desligados.

Até setembro de 2023, 95 lojas haviam encerrado suas operações.

Continua após a publicidade

Leia também: Reestruturação Da Americanas Tem De Se Apoiar Nas Vendas Online

No meio do caos, surge um plano de recuperação

Diante de uma dívida colossal de 40 bilhões de reais, a empresa buscou novas perspectivas através do plano de recuperação judicial.

Com a colaboração de bancos que se tornaram acionistas após a conversão de 12 bilhões de reais em dívidas em ações, a estratégia era reconquistar a posição no mercado e revitalizar a empresa.

A Americanas continua a trilhar o árduo caminho da recuperação, agora sob a liderança do CEO Leonardo Coelho e da CFO Camille Faria.

Conforme comunicado da empresa, o plano inclui a retomada do posto de uma das maiores varejistas do Brasil, com uma estratégia de negócios visando um Ebitda superior a 2,2 bilhões de reais até 2025.

Os desafios à frente

A recuperação se mostra desafiadora. A empresa precisa reconquistar não apenas a confiança e a imagem perante o público, mas também lidar com uma economia instável.

"Temos uma empresa em que os reais números dos últimos anos vieram à tona há pouco tempo, uma imagem fragilizada frente ao público por conta da fraude e um cenário ainda difícil de juros altos, mesmo que em tendência de queda", observou Daniel Nogueira, da InvestSmart XP, à IstoÉ Dinheiro.

Segundo analistas, o sucesso da Americanas nos próximos anos dependerá de uma gestão eficaz e do estabelecimento de bons relacionamentos entre os principais acionistas, bancos e credores.

Apesar da aprovação do plano de recuperação judicial, o desafio é considerável e demandará estratégia e dedicação para ser superado.

No palco do mercado financeiro, todos aguardam ansiosos o próximo capítulo dessa saga corporativa que, em tempos áureos, era considerada titânica: será o naufrágio definitivo ou conseguirá, com esforço, reerguer-se em meio ao caos?

O desfecho esperado dessa trama, sem dúvida, continuará a capturar a atenção de investidores, analistas e do público em geral.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
17°
Parcialmente nublado

Mín. 15° Máx. 26°

16° Sensação
1.96km/h Vento
63% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h37 Nascer do sol
05h43 Pôr do sol
Qua 27° 13°
Qui 29° 14°
Sex 29° 15°
Sáb 28° 18°
Dom 28° 17°
Atualizado às 02h06
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,17 +0,03%
Euro
R$ 5,62 +0,03%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,18%
Bitcoin
R$ 371,805,85 -2,63%
Ibovespa
124,495,68 pts 0.15%
Publicidade
Publicidade