18°C 27°C
Uberlândia, MG

Manual do SPED Fiscal: Veja tudo o que você precisa saber

Manual do SPED Fiscal: Veja tudo o que você precisa saber

29/01/2024 às 09h09 Atualizada em 29/01/2024 às 12h09
Por: Leonardo Grandchamp
Compartilhe:
Imagem por @freepik / freepik / editado por Jornal Contábil
Imagem por @freepik / freepik / editado por Jornal Contábil

Se você é empreendedor, com certeza reconhece a importância de estar sempre em conformidade com as normas fiscais. Nesse sentido, o SPED é uma realidade inescapável para as empresas no cenário tributário brasileiro. Por isso, elaboramos um manual SPED Fiscal completo, para que você possa compreender e implementar esse sistema de forma eficaz no seu negócio.

Continua após a publicidade

Afinal, trata-se de uma iniciativa governamental que visa modernizar e simplificar os processos contábeis e fiscais. Assim, o SPED Fiscal surge como uma resposta eficaz para atender a essas demandas e promover maior transparência nas relações comerciais.

Por esse motivo, a seguir, exploraremos em detalhes o que é o SPED Fiscal, sua importância para as empresas e como garantir a conformidade de maneira eficaz.

Aproveite a leitura!

Leia também: ECF: Publicação No SPED Da Versão 10.0.1 

Continua após a publicidade

O que é o SPED Fiscal?

Apesar de muitos gestores o encararem como uma grande dor de cabeça, o SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) Fiscal é, na verdade, como um “arquivo digital” criado pelo governo para facilitar a vida das empresas. 

Em síntese, ele digitaliza as informações fornecidas à Receita Federal e substitui os antigos papéis e notas fiscais, tornando tudo mais organizado e fácil de entender.

Em outras palavras, com o SPED Fiscal, as empresas conseguem mostrar de forma eletrônica todas as informações que antes eram registradas em papel, simplificando a relação com o governo e evitando a papelada.

Ao longo da leitura deste manual SPED Fiscal, você entenderá melhor como ele funciona, para que serve e outros detalhes importantes dessa modalidade.

Continua após a publicidade

Leia também: Descubra A Integração Da Folha De Pagamento Com A Contabilidade!

Para que serve e quais as vantagens do SPED Fiscal?

Na prática, o SPED Fiscal é como um assistente digital para as empresas lidarem com suas obrigações fiscais. Ele ajuda a organizar e enviar eletronicamente as informações que antes eram registradas em papel, como notas fiscais e outros documentos. 

Dessa forma, as empresas conseguem mostrar ao governo, de maneira mais fácil e moderna, que estão cumprindo suas responsabilidades fiscais corretamente. 

Além disso, neste manual SPED Fiscal, separamos algumas das principais vantagens desse processo para os empreendedores:

Redução de custos e de papel

O SPED Fiscal facilita a vida ao eliminar a necessidade de lidar com muitos documentos em papel. Isso não só reduz a burocracia e a quantidade de papéis, mas também diminui os custos relacionados à impressão, armazenamento e transporte desses documentos.

Essa transição para o formato digital simplifica as operações e contribui para práticas empresariais mais sustentáveis, reduzindo o impacto ambiental associado ao uso excessivo de papel.

Agilidade na transmissão de informações

A digitalização possibilita organização abrangente e transmissão eficaz e rápida de informações fiscais por meio de aparatos eletrônicos. Ou seja, ao utilizar sistemas digitais, as empresas conseguem organizar e enviar suas informações fiscais de maneira eficiente, agilizando processos que, de outra forma, seriam mais lentos e complexos. 

Além disso, essa modernização contribui para uma gestão mais ágil e precisa das informações fiscais, promovendo eficiência operacional e facilitando a conformidade com as obrigações fiscais.

Conformidade fiscal

Com o auxílio do SPED Fiscal, cumprir as obrigações fiscais torna-se mais simples, contribuindo para que as empresas evitem penalidades e permaneçam em conformidade com as normas tributárias. 

Em outras palavras, o sistema facilita o processo, proporcionando uma abordagem mais eficiente na gestão das obrigações fiscais, o que é essencial para garantir que a empresa esteja alinhada com as regras estabelecidas, evitando problemas legais e financeiros.

Transparência diante do governo

Essa prática promove uma comunicação mais clara e direta com as autoridades fiscais, fortalecendo a confiança mútua entre as empresas e o governo. Ao utilizar o SPED Fiscal, as informações são compartilhadas de forma eletrônica e transparente, o que facilita a compreensão e a verificação por parte das autoridades.

Dessa maneira, a transparência reforça a confiança nas relações entre as empresas e as entidades fiscais, contribuindo para um ambiente mais colaborativo.

Diminuição de erros manuais

A mudança para o formato digital reduz significativamente erros cometidos por pessoas, graças à automação. O que resulta em informações fiscais mais precisas e confiáveis. 

Afinal, ao utilizar sistemas automatizados, as chances de erros frequentes em registros manuais são reduzidas de forma considerável. Garantindo, assim, que as informações fornecidas estejam corretas e em conformidade com as normas fiscais.

Maior eficiência operacional

O SPED Fiscal aumenta a eficiência ao simplificar processos, liberando tempo e recursos para atividades mais estratégicas.

Com esse sistema, as empresas conseguem realizar tarefas fiscais de forma mais rápida e precisa, economizando recursos que podem ser direcionados para outras áreas importantes do negócio. 

Atualização instantânea

Por fim, seguindo o protocolo, os dados são atualizados automaticamente de acordo com as mudanças nas normativas fiscais, reduzindo riscos de não conformidade.

Em outras palavras, ao seguir as diretrizes estabelecidas, as informações são automaticamente ajustadas conforme as atualizações nas regras fiscais, evitando possíveis problemas relacionados à não conformidade com as regulamentações em constante evolução. 

Quem deve entregar o SPED Fiscal?

A submissão do SPED Fiscal é uma obrigação para empresas tributadas pelo Lucro Real ou Presumido que são contribuintes de ICMS e IPI. Isso inclui uma ampla variedade de negócios, como comércios, indústrias e prestadores de serviços.

Em relação aos Microempreendedores Individuais (MEI) e empresas que optam pelo Simples Nacional, há a possibilidade de dispensa da entrega do SPED Fiscal. Isso acontece desde que não realizem operações interestaduais sujeitas à Substituição Tributária ou operações que estejam sujeitas à retenção de ICMS ou ISS. 

No geral, é importante ressaltar que a classificação e a aplicação dessas regras podem variar. Sendo essencial uma análise cuidadosa do perfil e das atividades específicas de cada empresa para determinar sua obrigatoriedade e, assim, evitar possíveis penalidades fiscais.

A orientação mais precisa pode ser obtida consultando o seu contador. Afinal, ele poderá esclarecer eventuais dúvidas e assegurar que sua empresa esteja em conformidade com as obrigações fiscais vigentes. 

Isso porque, se a sua empresa se enquadra nos critérios para entregar SPED Fiscal e você não seguir as devidas orientações, poderá enfrentar penalidades, multas e outras complicações legais.

Principais erros cometidos no envio do SPED Fiscal

Para finalizar este manual SPED Fiscal, é hora de falar sobre os erros mais comuns cometidos durante o processo. É importante ressaltar que esse tipo de equívoco pode 

comprometer a conformidade fiscal da empresa e resultar em implicações legais e financeiras.  Por isso, atente-se para não cometer nenhum dos deslizes listados a seguir:

Classificação fiscal incorreta

Primeiramente, é importante ressaltar que a classificação inadequada de produtos ou serviços pode distorcer os cálculos de impostos, impactando negativamente a precisão das informações e, consequentemente, comprometendo a conformidade fiscal da empresa. 

Quando a classificação fiscal é feita de maneira incorreta no SPED Fiscal, diversos problemas podem surgir. São eles: cálculos de impostos equivocados, inconsistências nas demonstrações financeiras, riscos de penalidades fiscais, comprometimento da reputação da empresa e aumento da complexidade na correção.

Omissões ou inexatidões nos dados

Falhas ao fornecer informações precisas e completas no SPED podem levar a inconsistências, autuações fiscais e penalidades jurídicas.

Assim sendo, é fundamental estabelecer processos robustos de verificação e validação dos dados, além de promover a capacitação contínua da equipe responsável pela elaboração e envio do SPED. 

Atrasos na entrega

Outro erro cometido por empreendedores é o atraso na entrega do SPED Fiscal. Contudo, é importante ter bastante atenção às datas, pois não cumprir os prazos estipulados para o envio do SPED Fiscal pode resultar em multas e complicações legais.

Por Carol, Graduada em Jornalismo pela UFOP e pós-graduada em Revisão e Preparação de Textos pela PUC Minas, a Carol é Analista de Conteúdo da GestãoClick e apaixonada por comunicação, tecnologia e pela arte de transmitir conhecimento por meio da escrita.

Original de GestãoClick

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
17°
Tempo limpo

Mín. 18° Máx. 27°

17° Sensação
2.67km/h Vento
86% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h24 Nascer do sol
05h58 Pôr do sol
Seg 27° 17°
Ter 28° 20°
Qua 29° 21°
Qui 29° 18°
Sex 29° 17°
Atualizado às 07h07
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,20 +0,00%
Euro
R$ 5,55 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,55%
Bitcoin
R$ 360,156,45 +1,43%
Ibovespa
125,124,30 pts 0.75%