17°C 28°C
Uberlândia, MG

IPTU: saiba como funciona a cobrança do imposto pelos municípios

IPTU: saiba como funciona a cobrança do imposto pelos municípios

05/02/2024 às 19h30 Atualizada em 05/02/2024 às 22h30
Por: Bia Montes
Compartilhe:
PTU / Imagem Freepik
PTU / Imagem Freepik

O IPTU é arrecadado anualmente pela maioria dos municípios brasileiros sobre propriedades urbanas e desempenha um papel crucial na coleta de recursos destinados a serviços essenciais à população e ao desenvolvimento urbano.

Continua após a publicidade

A data de vencimento do IPTU pode ser livremente fixada por cada município. Portanto, é importante que o contribuinte acompanhe o portal da prefeitura correspondente para não perder os prazos. "Na prática, a maioria dos municípios cobra o imposto no início do ano, dando ao contribuinte a opção de pagamento à vista ou parcelado.

Como é calculado o IPTU

O valor é calculado com base no valor venal do imóvel, definido pelo próprio município, podendo ou não corresponder ao valor de mercado do bem, embora o mais comum seja que o montante arbitrado esteja defasado", explica a advogada tributarista Moema Debs.

Em geral, os governos municipais oferecem duas opções de pagamento aos contribuintes: cota única, que conta com o atrativo de desconto; ou pagamento parcelado, conforme calendário previamente divulgado. Além disso, algumas localidades concedem descontos especiais para aposentados, pensionistas, pessoas com deficiência e outras categorias específicas.

Leia também: Imposto Sobre Valor Agregado Brasileiro Que Será O Maior Do Mundo

Continua após a publicidade

"Os municípios têm discricionariedade para regulamentar o IPTU, e, embora não ocorra neles todos, a finalidade do imóvel pode influenciar o valor venal a ele atribuído e a alíquota utilizada para calcular o tributo a ser recolhido. Em regra, o IPTU comercial acaba sendo maior do que o residencial. Ainda, é importante destacar que muitas prefeituras oferecem isenções ou alíquotas reduzidas que beneficiam imóveis com baixo valor venal, pouca área construída ou, em alguns casos, que utilizam energia solar ou outras tecnologias sustentáveis. Esses benefícios são utilizados para desonerar proprietários com baixa renda e incentivar a adoção de práticas ecológicas e sustentáveis", complementa.

Posso solicitar a revisão do meu IPTU?

Quando julgar necessário, o contribuinte pode solicitar a revisão do IPTU, caso entenda que o valor venal atribuído ao imóvel está muito distante do ideal.

"Para isso, ele precisa do apoio de profissionais especializados, como advogados, engenheiros, arquitetos, ou corretores de imóveis, que irão preparar impugnação ao valor venal, fundamentada em laudos técnicos e mercadológicos. O contribuinte também pode solicitar a revisão caso entenda que não preenche os requisitos para a cobrança do IPTU progressivo, aplicado a proprietários de muitos imóveis desocupados e áreas extensas inutilizadas na Zona Urbana".

O valor do IPTU pode sofrer reajustes anuais, muitas vezes atrelados à variação da inflação. É importante que os contribuintes estejam cientes dessas atualizações para se preparar financeiramente.

Continua após a publicidade

De acordo com Moema, a Reforma Tributária flexibilizou a forma de atualização da base de cálculo do IPTU pelos municípios. "Antes, a atualização dependia de lei e, portanto, da aprovação da Câmara de Vereadores. Agora, a atualização pode ser feita pelo próprio Poder Executivo, ao seguir os critérios previstos pela lei municipal. O impacto disso sobre os contribuintes é que os valores venais dos imóveis vão estar cada vez mais próximos dos valores de mercado, gerando, em alguns casos, aumento do tributo a ser pago".

Leia também: O Aposentado Pode Ter Isenção Do IPTU?

O entendimento do IPTU é fundamental para os cidadãos poderem cumprir as obrigações fiscais de maneira consciente e contribuir para o desenvolvimento sustentável de suas comunidades.

"O recolhimento de tributo em atraso gera cobrança de multa de até 20% do valor devido, além de juros e correção. O proprietário inadimplente pode ter o débito levado a protesto, o nome inscrito em cadastro de proteção ao crédito, e sofrer execução fiscal para cobrança, com multa, juros, correção monetária e outros encargos legais. Também, pode ter dinheiro em conta ou aplicações financeiras bloqueados, outros bens, como veículos, penhorados, e até mesmo ter o imóvel levado a leilão para pagamento do débito. Por isso, reforço que, caso o contribuinte tenha interesse em questionar o valor cobrado, ele precisa procurar advogado especializado quanto antes, já que há prazo também para impugnação", finaliza a advogada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
26°
Parcialmente nublado

Mín. 17° Máx. 28°

26° Sensação
2.57km/h Vento
50% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h25 Nascer do sol
05h57 Pôr do sol
Qua 29° 18°
Qui 30° 18°
Sex 29° 18°
Sáb 29° 20°
Dom 29° 21°
Atualizado às 12h36
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,15 -0,20%
Euro
R$ 5,51 +0,17%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,07%
Bitcoin
R$ 363,558,38 +0,02%
Ibovespa
124,947,85 pts -0.5%