18°C 27°C
Uberlândia, MG

Nova Modalidade FGTS Futuro: Desafios e Perspectivas

Nova Modalidade FGTS Futuro: Desafios e Perspectivas

21/02/2024 às 14h14 Atualizada em 21/02/2024 às 17h14
Por: Leonardo Grandchamp
Compartilhe:
FGTS Futuro / Imagem freepik
FGTS Futuro / Imagem freepik

O lançamento da nova modalidade do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), o FGTS Futuro, previsto para março, enfrenta obstáculos em sua operacionalização. Apesar da autorização concedida pelo Conselho Curador desde outubro de 2022, visando impulsionar o programa habitacional Casa Verde e Amarela, a implementação ainda não ocorreu devido a questões técnicas.

Continua após a publicidade

Na última reunião do Conselho Curador do FGTS, em dezembro de 2023, o tema foi retirado de pauta a pedido dos Ministérios das Cidades e do Trabalho e Emprego. Para que entre em vigor, a Caixa Econômica Federal precisa publicar as normas operacionais, o que pode levar até 90 dias após a regulamentação pelo Conselho Curador.

Embora a Caixa afirme estar preparada para operacionalizar a nova modalidade, aguarda-se a regulamentação para iniciar o processo. A expectativa é que o assunto seja discutido na próxima reunião do colegiado do FGTS, agendada para março de 2024.

Leia também: Entrada Em Vigência Do FGTS Digital: Mudanças E Orientações!

O Que é o FGTS Futuro?

O FGTS Futuro visa facilitar o acesso ao financiamento imobiliário, utilizando o saldo futuro do FGTS dos trabalhadores. Os recursos seriam destinados a reduzir prestações ou amortizar o valor dos imóveis financiados pelo programa Minha Casa Minha Vida, especialmente para famílias de baixa renda.

Continua após a publicidade

Inicialmente, a proposta funcionaria como garantia adicional para aumentar a renda declarada no momento do financiamento, podendo resultar na redução da taxa de juros. O plano é levar o benefício para todas as faixas de renda, porém com limite máximo de até R$ 8 mil.

Leia também: FGTS Digital: Alternativas De Crédito Para Idosos

Como Funcionará o FGTS Futuro?

A nova modalidade será experimentada entre famílias com renda mensal de até R$ 2.640, enquadrando-se na Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida. Os trabalhadores utilizarão os depósitos futuros do FGTS, creditados na conta conforme os valores repassados pelo empregador, para o pagamento das prestações habitacionais.

Para aderir, será necessário informar o banco responsável pelo financiamento imobiliário e detalhar os valores a serem transferidos pela Caixa. Aproximadamente 8% do salário do trabalhador poderão ser utilizados para complementar o valor da parcela do financiamento, depositados mensalmente em uma conta vinculada no FGTS.

Continua após a publicidade

Perspectivas e Desafios

Apesar das expectativas positivas, ainda há desafios a serem enfrentados, como a definição do que acontecerá em caso de demissão do beneficiário. A possível adição do valor devido ao saldo devedor do financiamento é uma das alternativas em análise, porém questões como multas rescisórias precisam ser consideradas.

O FGTS Futuro representa uma oportunidade de tornar o acesso à moradia mais acessível para uma parcela significativa da população, contribuindo para a redução do déficit habitacional e promovendo o desenvolvimento socioeconômico do país.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
22°
Parcialmente nublado

Mín. 18° Máx. 27°

22° Sensação
2.06km/h Vento
64% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h24 Nascer do sol
05h58 Pôr do sol
Ter 28° 20°
Qua 29° 21°
Qui 29° 18°
Sex 29° 17°
Sáb ° °
Atualizado às 21h40
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,20 +0,00%
Euro
R$ 5,55 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,55%
Bitcoin
R$ 360,993,40 +1,66%
Ibovespa
125,124,30 pts 0.75%