A determinação prevê a tentativa de controlar os registros da proliferação do vírus na cidade

Uma reunião do Comitê de Especial de Enfrentamento à Covid-19 no final da tarde desta segunda-feira, 22, resultou em novas medidas de prevenção imediatas no município.

A principal decisão que já era aguardada, se trata do fechamento do comércio local a partir desta terça-feira, 23, por tempo indeterminado.

Fica permitido apenas o funcionamento de atividades consideradas essenciais.

Em nota, a Prefeitura Municipal declarou que, mesmo com a normatização do Decreto Municipal nº 104, de 19 de junho de 2020, deve ficar claro para a população araguarina a suspensão das atividades comerciais e empreendimentos públicos ou privados com circulação ou potencial aglomeração de pessoas, incluindo as academias de ginástica reabertas recentemente.

Deve-se respeitar o exercício dos serviços considerados essenciais nos termos do Decreto Presidencial nº 10.282, de 20 de março de 2020.

Conforme destacado no comunicado oficial, “frente ao elevado aumento dos índices de contágio, realmente se fazem necessárias medidas restritivas conforme as previstas na referida Deliberação nº17 do Comitê Estadual e ainda se fazendo imprescindível a suspensão das atividades religiosas, o que será objeto de análise por parte do Executivo Municipal”.

Dentre as atividades suspendidas está a realização de eventos públicos e privados com número de convidados superior a 30 pessoas.

Além disso, o exercício dos clubes, academias de ginástica, salões de festas, teatros, casas de espetáculos e clínicas de estética estão integralmente suspensos no município.

No que se refere a bares, restaurantes e lanchonetes, as atividades estão permitidas apenas para operacionalização internet e delivery.

De acordo com a orientação, devem ser mantidos apenas os serviços essenciais como supermercados, açougues, hortifrutigranjeiros, lojas de conveniência, farmácias e drogarias. Oficinas mecânicas, autopeças, concessionárias, bem como, restaurantes em pontos ou postos de paradas nas rodovias, agências bancárias e semelhantes também têm a permissão de funcionamento.

Ao final da reunião, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Araguari, Pedro Luis, gravou um comunicado aos associados sobre o fechamento do comércio.

Na oportunidade, o representante da entidade disse que mais uma vez quem paga a conta pela incapacidade e ineficiência do setor público, é o comércio.

Ele destacou que, era papel do município trabalhar arduamente no intuito de promover a tempo hábil a liberação de leitos, para que os infectados pelo vírus recebessem o atendimento esperado.

“Então comunico a todos, que a partir de amanhã [terça-feira, 23] o comércio de Araguari de forma muito triste, fecha as portas por prazo indeterminado.

Nós da CDL, continuaremos lutando em busca da reabertura do comércio local.

Pois, sabemos que não é o fechamento do comércio que vai fazer com que a propagação do vírus não aconteça no nosso município, mas sim, a conscientização.

O isolamento não é a solução, e sim, o distanciamento social”, ressaltou Pedro Luis.

Balanço da Covid-19

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura nesta segunda-feira, 22, o município registrou 261 casos positivos para Covid-19, e 158 já recuperados.

Atualmente, 410 casos estão em monitoramento, sendo, 100 confirmados e 310 suspeitos.

Outros 3.209 foram negativados mediante a realização do exame laboratorial e teste rápido.

Em contrapartida, três óbitos pela doença foram registrados.

Outras 18 mortes foram descartadas para a Covid-19 e oito ainda estão em investigação.

No total, são 1754 casos notificados, além de 34 registros que aguardam resultados dos exames.

Dos pacientes internados, nove estão na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e 27 em enfermaria, sendo um de Nova Ponte e um de Araporã.