O que esperar do futuro: Como ficara o trabalho pós-pandemia ?

Compartilhe
PUBLICIDADE

A pandemia recente do novo Coronavírus obrigou o mundo do trabalho virtual a acontecer em larga escala.

O uso de tecnologias específicas promoveu uma reavaliação global da economia e do mercado de trabalho em suas mais diversas esferas e trouxe o futuro para o agora e causou incertezas sobre o que vem depois. Afinal, quem pode saber?

Não existe uma resposta pronta para esse questionamento. O que sabemos é que o normal não existe mais.

Teremos que nos readaptar e observar quais novos padrões de trabalho fazem sentido para cada empresa a partir de agora.

Naturalmente, em tempos de crise, surgem estudos que podem nortear nosso direcionamento e revelar novas tendências de trabalho e comportamento.

De acordo com uma pesquisa da Gartner, o aumento do trabalho remoto, a importância da análise de dados e segurança social estão entre as tendências para o momento pós-crise, mas na realidade a hora de observar essas tendências e implementá-las é agora.

HÁ ANOS FALAMOS EM TRANSFORMAÇÃO DIGITAL, FUTURO DO TRABALHO E NOVOS FORMATOS DE RELAÇÃO ENTRE EMPRESA – EMPRESÁRIO – EMPREGADO, ENTÃO, NÃO PODEMOS ESPERAR PELA PRÓXIMA CRISE.

Acredito fortemente em alguns direcionamentos que serão adotados daqui por diante, como a redução dos espaços físicos e o modelo de trabalho escalonado.

Certamente aumentaremos brutalmente a rotina de home office e com isso fortalecemos a confiança entre as pessoas, além da qualidade de vida dos times.

Sem dúvida, para algumas empresas estamos falando de uma quebra necessária de paradigma.

A preocupação do amanhã é a segurança dos colaboradores em primeiro lugar, com a realização de um retorno gradativo, responsável e com todas as medidas de higiene e segurança implementadas, que certamente nos acompanharão por muitos meses.

Outro ponto sensível é a qualificação e a requalificaçãoque evidenciou as consequências da pandemia e devem acelerar a digitalização e a automação em uma variedade de indústrias e setores. Isso exige novos investimentos e mecanismos para aperfeiçoar tanto as habilidades profundamente humanas quanto as digitais.

Também é indispensável que os governos construam disposições sobre aumento de qualificação e reavaliação no enorme estímulo fiscal que estão injetando nas economias.

Preparar melhor os trabalhadores para a economia pós-pandemia, visando também a redução do abismo social entre classes, dura realidade no nosso país.

Pensando nisso, campanhas e movimentos como, se puder, não demita e priorize o emprego e reemprego, estimulam o apoio ativo aos trabalhadores em risco e desempregados, o que será fundamental para empresas e governos.

Muitas empresas já se dispuseram a fornecer apoio a curto prazo para reimplantar rapidamente trabalhadores cobertos de funções de baixa e alta demanda, como os de logística e atendimento.

Nos países em que os governos possuem sistemas para fazer isso em escala e de maneira proativa, os trabalhadores já estão se saindo melhor do que naqueles que não têm.

Vivemos um momento novo, cheio de incertezas, em que a colaboração e o pensamento coletivo tornam-se prioridade e nos apresentam novas formas de pensar, consumir e trabalhar.

VAMOS ATRAVESSAR ESSE MOMENTO DESAFIADOR TRABALHANDO EM EQUIPE, NÃO APENAS NAS EMPRESAS. A COLABORAÇÃO ENTRE EMPREGADORES, GOVERNOS E TRABALHADORES, NACIONAL E GLOBALMENTE, SERÁ FUNDAMENTAL PARA A RECUPERAÇÃO DO BRASIL.

A crise da pandemia da Covid-19 expôs de maneira mais flagrante do que nunca as inadequações e desigualdades no sistema do passado.

No entanto, também reorientou as mentes dos líderes globais no valor fundamental da vida humana, no potencial humano e nos meios de subsistência humanos.

Um aprendizado valioso como tantos outros neste período de crise sem precedentes. Essa é a janela de oportunidade para investir em nosso bem mais precioso: nosso capital humano.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. 

Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Por Cesar Rossi, CEO do BWG

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação