Orçamento 2023: proposta não prevê correção na tabela do IR

Proposta foi enviada ao Congresso e descumpre promessa de campanha de Bolsonaro

Compartilhe
PUBLICIDADE

O projeto de lei enviado pelo governo ao Congresso Nacional na semana passada com a proposta de Orçamento para 2023 não traz a correção da tabela do Imposto de Renda (IR) cobrado de pessoas físicas.

O texto prevê R$80,2 bilhões em reduções de impostos e incentivos fiscais para 2023, sendo que a maior parte do impacto orçamental corresponde à extensão da desoneração de tributos sobre combustíveis, que trará queda de R$52,9 bi na arrecadação.

Sobre o IR, o Ministério da Economia chegou a afirmar em nota que, mesmo sem a previsão da correção da tabela, a redução dos impactos do IR sobre os contribuintes é prioridade, “em que pese não esteja considerada nesta proposta de Orçamento para 2023”.

A correção do IR foi uma das promessas de campanha de Bolsonaro em 2018 e que se repete no projeto deste ano.

O que ocorre se não houver reajuste na tabela do IR?

A tabela do IR já está defasada pela falta de correção desde 2015, o que pode obrigar um número maior de contribuintes a pagarem impostos mensalmente. Neste ano, o recolhimento na fonte está isento para quem recebe até R$1.903,98 por mês.

Na época da última revisão, o piso era de R$ 788 e previa pagamento do imposto para quem ganhasse mais que 2,4 salários mínimos por mês.

Ocorre que o valor correspondente a um salário mínimo e meio é de R$ 1.818 e não recolhe tributos. Mas com o aumento do mínimo ano que vem, a quantia de um salário e meio poderá ser de R$ 1.941 e passará a ser tributada, com desconto de R$ 2,77 mensais do contracheque do trabalhador.

Há ainda a possibilidade, segundo o Ministério da Economia, do piso ser ainda maior em 2023, no valor de R$ 1.310. Caso a tabela do IRPF siga sem reajuste, quem ganha um salário mínimo e meio pagará R$ 4,57 de imposto, descontados direto na folha.

Com a tabela defasada, cada vez mais pessoas com baixa renda passam a pagar o imposto. A razão é o congelamento do limite da faixa de isenção da tabela do IRPF em R$ 1.903. O fato é que se não houver uma mudança na tabela, quem ganha até 1,5 salário terá que declarar IR no próximo ano.

Dica Extra do Jornal Contábil : Aprenda a fazer Declaração de Imposto de Renda. Aprenda tudo de IR em apenas um final de semana

Conheça nosso treinamento rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber sobre IR. No curso você encontra:

Conteúdo detalhado, organizado e sem complexidade, vídeo aulas simples e didáticas, passo a passo de cada procedimento na prática. 

Tudo à sua disposição, quando e onde precisar. Não perca tempo, clique aqui e aprenda a fazer a declaração do Imposto de Renda.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação